Em período de quarentena, pessoas têm redescoberto cozinha como ambiente de refúgio; CSul entrevista varginhenses

A quarentena tem levado muitos internautas a descobrir novos talentos. Diariamente são compartilhadas receitas, fotos das delícias preparadas e até mesmo os pratos que não deram tão certo. Muitos encontraram na cozinha o refúgio para escapar do estresse e provar novos sabores.

Em Varginha não é diferente. Alguns vem lucrando com as aventuras na cozinha, enquanto outros se apegam ao avental para espantar a ansiedade e demais sentimentos acarretados com a quarentena. Como é o caso da estudante de psicologia, Mayra Aparecida, moradora do Parque Ileana; para ela cozinhar é uma maneira de escapar do estresse.

Bombom aberto feito pela estudante de psicologia, Mayra Aparecida. Foto: Arquivo Pessoal

Para a estudante ousar com novas receitas além de ser positivo emocionalmente também ajuda aqueles que estão ao seu redor. “Cozinhar é algo que me faz bem, é como uma válvula de escape para o estresse. É também uma maneira de cuidar das pessoas a minha volta e aprender, cada nova receita traz novas desafios, dessa forma posso expandir e conhecer habilidades”, disse em entrevista ao CSul.

Apaixonada por doces, Mayra revelou que quando está na cozinha gosta de se dedicar a pratos salgados. “As massas são com certeza meus pratos favoritos. Mesmo assim, recentemente me arrisquei e decidi tentar uma receita de bombom aberto, é simples e o resultado foi surpreendente, uma delícia!”, contou.

Não só de sucesso na cozinha vivem as cozinheiras; a estudante revelou que na tentativa de preparar as deliciosas “Carolinas” (conhecidas como bombinhas em alguns locais), a receita não deu certo, mas não a desanimou.

Quem costuma se arriscar na cozinha, geralmente pensa em levar o hobby a outro nível, Mayra disse que não descarta a possibilidade. “Sou até incentivada a isso; no momento é um hobby, mas quem sabe no futuro? Além disso, acredito no poder de trabalhar com aquilo que nos faz feliz e com certeza o amor é o melhor tempero”, enfatizou.

Pães feitos pela varginhense, Ingrid Comunian. Foto: Arquivo Pessoal

Afastada do trabalho devido a Covid-19, e por considerada do grupo de risco, Ingrid Comunian Mendes Marciano, moradora no Bairro Rio Verde está grávida e tem aprendido a fazer receitas deliciosas, onde tira suas principais inspirações de páginas do Facebook como “Sal do Flor” e “Deliciosas Receitas”, entre outras páginas, como citou ao CSul.

Com o período todo em casa ela diz que fazer as receitas é muito inspirador. “Geralmente faço sozinha e para  passar o tempo, ocupar a cabeça. Outro motivo é que toda minha família está em casa”, contou.

Todos os pratos doces e salgados são deliciosos, mas acaba que sempre tem um que ganha a mais o nosso coração. Ingrid revela que “geralmente faço os dois sabores, mas o que ganha o meu coração são os salgados”, enfatizou.

Nem só de delicias e acertos a cozinha é dominada, infelizmente tem muita receita que acaba dando errado e indo por água abaixo. “Já fiz algumas que deu muito errado, um exemplo foi um Bolo de Chocolate que já sai com a cobertura direto do forno, infelizmente ficou muito duro a cobertura”, lamentou ela que não deixa o desânimo tomar conta de suas habilidades.

Se antes, a maioria das pessoas fazia as suas refeições fora de casa pela praticidade e pela falta de tempo no cotidiano para cozinhar, agora, por medidas de proteção à saúde da família e com todos de volta ao lar, é hora de juntos, literalmente, colocarem a mão na massa.

Canais com receitas

Quem não tinha o hábito de cozinhar está precisando aprender até o básico. Muitos canais no Youtube, redes sociais e sites ajudam as novas donas de casa e os maridos que tentam se arriscar em meio as panelas, descobrindo suas habilidades escondidas. Confira alguns sites que ajudam os que querem se aventurar em meio às novas tendências:

  • Panelinha: Site de Rita tem várias receitas e uma seção especial para quarentena
  • Ana Maria Braga: Com o “Mais Você” fora do ar, a apresentadora tem compartilhado receitas em seu perfil
  • Bela Gil: Apresentadora publica vídeos com receitas que tem feito em casa com os filhos.
  • Massimo Bottura: No projeto “Kitchen Quarantine” (Cozinha em quarentena, em tradução livre), o chef italiano, líder do famoso restaurante Osteria Francescana, faz transmissões ao vivo para ensinar receitas aos seguidores com a família
  • Paolla Carosella: Chef tem vários vídeos com receitas no Instagram
  • Torrada Torrada: Site fez um compilado de receitas para lanches da tarde, já que muitas pessoas estão trabalhando de casa
  • Cozinhando para 2 ou 1: Jornalista Luciana Carpinelli já mostrava receitas para intolerantes à lactose, mas agora tem falado também sobre alimentação na quarentena
  • Viver sem Trigo: Paula Maria Martins ensina receitas saudáveis sem trigo

Dicas práticas

  • Aposte no básico: arroz, feijão, carne (para quem come), legumes e verduras. Rita diz que o pê-efe tradicional dá show quando o assunto é alimentação saudável
  • Para a sobremesa, vá de frutinha. Não dá trabalho e ainda deixa a refeição completa.
  • Separe um tempo para organizar a cozinha. É mais fácil e prazeroso cozinhar em um espaço funcional e bonito
  • Na sua lista de compras, evite os ultraprocessados e capriche nos alimentos versáteis e com boa durabilidade: arroz, feijão, lentilha, grão-de-bico, massas, farinhas de trigo, milho e mandioca, polvilhos doce e azedo, ovos, azeite, especiarias, mel, entre outros. Entre os queijos, prefira meia-cura e parmesão, que duram mais
  • Alguns vegetais também duram mais que outros. É o caso, por exemplo, das batatas, chuchu, inhame, repolho e acelga
  • Use o congelador. Você pode cozinhar a mais, separar em porções e congelar para comer em dias mais preguiçosos. Também dá para congelar vegetais frescos (salsão picado e cenoura ralada, por exemplo) e frutas (que podem virar sorvetes)
  • Não há um alimento ou nutriente que consiga sozinho melhorar a imunidade para proteger contra o coronavírus. Mas é importante estar bem alimentado. Lembra do pê-efe? Ele é um ótimo aliado nesse momento.

Redação CSul – Franciele Brígida e Karen Emanuelle/ Foto: Arquivo Pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *