Cidades da região registram aglomerações durante final de semana

Em Varginha, PM apreendeu dez veículos no bairro Imperial, além de linhas cerol e chilena; registros foram feitos também em Guaxupé, Poços de Caldas e Três Corações

Redação CSul – Iago Almeida / Foto destaque: Gazeta Machadense

Algumas cidades da região vem registrando aglomerações de pessoas nos últimos dias, o que vai a contramão dos decretos das prefeituras locais e as recomendações da Organização Mundial da Saúde, durante a pandemia do Coronvírus.

Neste domingo (21), a Polícia Militar desencadeou operações policiais no bairro Parque Imperial II, local que tem sido alvo constante de aglomerações. Segundo a PM, a ação foi para “garantir a ordem pública e impedir ações delituosas e que coloquem a integridade física das pessoas em risco”.

Ainda segundo os militares, os presentes no evento estavam ouvindo música alta e consumindo bebidas alcoólicas, alguns ainda causando desordem. Além disso, nenhum dos presentes no local estaria usando máscaras, obrigatórias segundo decreto da Prefeitura Municipal.

Segundo a corporação, as viaturas permaneceram em pontos estratégicos proporcionando maior visibilidade, sendo fiscalizado uso de linhas cerol e linhas chilena. Foram realizadas também abordagem a pessoas suspeitas e em pontos utilizados para o tráfico e uso de drogas.

Ao total, foram lavrados 23 autos de infração de trânsito, 10 veículos apreendidos, além de um menor que portava uma faca e também foi apreendido.

“As operações no local irão continuar, atendendo um anseio da própria comunidade, que tem efetuado denúncias contra a aglomeração de pessoas nesse período de pandemia”, informou a PM.

Três Corações

Uma aglomeração também foi registrada em Três Corações, durante o final de semana. Um bar, localizado na Praça Odilon Rezende Andrade, permaneceu lotado durante a tarde, sem respeitar normas, e foi alvo de reclamações de moradores tricordianos.

Reprodução Redes Sociais

Guaxupé

Um “Festival de Pipas” realizado neste domingo (22), no novo loteamento conhecido como Parque das Palmeiras, virou caso de polícia em Guaxupé. O evento, denunciado por moradores de comunidades vizinhas, promoveu intensa aglomeração de pessoas e veículos no local. O suposto organizador do acontecimento foi detido.

Segundo informações, centenas de adultos e crianças, sem máscaras e desrespeitando novas determinações estipuladas pelas autoridades municipais, estariam se aglomerando para participar de um campeonato de pipas, ingerindo bebidas alcoólicas e entorpecentes ao lado de automóveis com som musical intenso.

As informações contadas a polícia ainda davam conta de que indivíduos pilotavam motocicletas sem capacetes no local, acelerando, cortando giros e empinando com uma roda só. Após as denúncias, a Polícia Militar foi até o local e constataram as denúncias.

Ao questionarem alguns frequentadores sobre quem seria o responsável pelo evento, denominado “Festival de Pipas”, eles não se identificaram e indicaram um homem como organizador. Ao ser questionado sobre a promoção do evento, o autor ficou exaltado no momento da abordagem e negou, a todo momento, que havia planejado tal acontecimento.

Diante dos fatos, o rapaz foi advertido pelo descumprimento a um decreto municipal proíbe aglomerações, confraternizações e atos similares e que determina o uso obrigatório de máscaras. Ele recebeu voz de prisão e seguiu para a sede da 164ª Cia. PM, onde foi liberado após assinar um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência).

Poços de Caldas

Na madrugada do último sábado (20), a Polícia Militar interrompeu um baile funk que estava sendo realizado no Morro do Cristo, em Poços de Caldas.

Segundo a PM, todos os veículos que estavam no local foram fiscalizados, sendo apreendidos dois carros e uma moto. Outras três motocicletas foram encontradas pelos militares, escondidas em uma mata.

Os autores informaram que não eram habilitados e foram levados para a delegacia.

Três Pontas

No último dia 11 de junho, um restaurante teve o alvará de funcionamento suspenso pela prefeitura após provocar aglomerações em Três Pontas. O local foi fechado por dez dias.

O Ministério Público recomendou o fechamento do local, afirmando que o restaurante desobedeceu as normas do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus ao realizar apresentações artísticas no local. A aglomeração foi registrada e denunciada por moradores nas redes sociais.

Reprodução Redes Sociais

Fontes: PM de Varginha; Gazetamachadense (Machado); PocosJá (Poços de Caldas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *