Cantor Mumuzinho se apresenta em Varginha nesta sexta e concedeu entrevista exclusiva ao CSul; confira

“BATE NO PEITO GRITA BEM ALTO, ABRE UM SORRISO CANTA E DIZ: EU MEREÇO SER FELIZ”, disse o cantor ao falar sobre si com o novo show.

Hoje, sexta-feira (12), tem início no Parque de Exposições de Varginha, a festa “Badalaê”. A festa se encerra domingo e vai agitar a cidade com músicas para todos os gostos.

Mumuzinho é a grande atração desta sexta-feira e ele concedeu entrevista exclusiva ao redator do CSul, Iago Almeida, onde contou sobre o início e dificuldades de sua carreira, sobre participações em filmes e programas de televisão e sobre o Sul de Minas Gerais. (confira abaixo a entrevista completa)

O cantor chega para abrir as comemorações com o show do recente DVD “A Voz do Meu Samba”. George Luiz e Grupo Envolvência também se apresentam no mesmo dia. A apresentação passa pelas variadas vertentes do samba de Mumuzinho, que vão do partido alto ao romântico, passando por samba de raiz e pagode.

No repertório, só do novo trabalho são 20 canções, sendo 11 inéditas em sua voz e interpretação. O samba acelerado “Eu Mereço Ser Feliz” resume bem o espírito astral elevado, que é, aliás, marca característica de Mumuzinho.

O romantismo do samba fica exposto com as músicas “Uma Noite 5 Estrelas”, “Homem Perfeito”, “Dois Adolescentes” e “Um Lindo Sentimento”, que fazem parte das inéditas. Ensanduichada entre elas, a animação ganha carga extra com “Curto Circuito”.

“Dengo Nego” é outro hit. O single ficou entre novembro de 2017 e agosto de 2018, entre as Top 10 mais tocadas no Brasil no gênero pagode. “Não Sou de Ferro” tem a marca romântica do cantor, enquanto em “Barreira que Anda” ele brinca com métrica hip hop.

“Fulminante”, claro, não fica de fora, assim como tantas outras canções já conhecidas do público.

Entrevista exclusiva

Como você resume o início de sua carreira, desde que lançou na internet o CD Transpirando amor?
Nossa, agora vocês foram lá atrás, hein? Foi um início de carreira bastante suado, de bar em bar pedindo pra cantar, de samba em samba pedindo para dar canja com outros cantores. Sendo backvocal que não tinha nem sapato para usar em show e muitos acontecimentos engraçados. Mas tudo valeu a pena. TUDO. Sou grato por todo perrengue que passei no início, me fortaleceram para o dia de hoje.

Sempre sonhou em se tornar um cantor profissional? Quais eram seus sonhos de criança?
Ser cantor, ator, viver do entretenimento. Eu queria ser o que meu talento me deixasse ser, por isso até hoje eu sou cantor, ator, interprete, tudo que Deus me deixa ser. Eu sempre sonhei em poder fazer o que eu sabia fazer de melhor, poder dar uma boa vida para minha família, meus pais, ter uma vida melhor e poder seguir uma carreira profissional.

Quais foram as dificuldades enfrentadas no começo? Recebeu alguns nãos que te desanimaram?
No início a gente recebe muitos nãos, né? Desanima, mas a gente vai à luta. Mas eu também recebi muito sim, muitas oportunidades, muito apoio, não tenho o que reclamar, pois trago as experiências que tive lá atrás para os dias de hoje, para ajudar outros artistas.

Você já participou de filmes e programas de televisão, como Esquenta!, da Rede Globo. Pretende ainda atuar como ator ou integrar algum programa televisivo? Gosta desse tipo de trabalho ou pretende se dedicar somente aos palcos?
No momento estou me dedicando aos palcos, devido ao lançamento do meu DVD “A Voz Do Meu Samba”, que estou em processo de divulgação pelo Brasil todo e muitos shows com ele. Mas sim, eu gosto muito desse formato de trabalho e quando tiver uma outra oportunidade, que seja legal e some na minha carreira, na minha vida, vocês vão voltar a me ver na telinha.

A Voz Do Meu Samba, lançado em 2018, ganhou o país muito rápido. Há que você resume o sucesso do seu novo trabalho?
Primeiramente estou muito feliz com esse trabalho feito para meu DVD “A Voz Do Meu Samba”, com os lançamentos, as parcerias e tudo que fizemos para que ele tomasse o Brasil assim. Eu acho que o resumo é: Repertório. Eu sou suspeito, mas as músicas são DEMAIS. Todas elas, as sozinhos, as parcerias, tudo foi escolhido a dedo e eu e minha equipe estamos muito felizes com a repercussão boa.

‘Eu Mereço Ser Feliz’ é a música que resume bem o espírito astral elevado, marca característica de Mumuzinho?
Com certeza “Eu Mereço Ser Feliz” marca muito minha característica, uma combinação perfeita para um novo DVD, um novo trabalho. Levanta qualquer astral e isso me importa muito. Nos dias de hoje, difíceis como estão, precisamos gritar e falar “BATE NO PEITO GRITA BEM ALTO, ABRE UM SORRISO CANTA E DIZ: EU MEREÇO SER FELIZ”. É uma frase forte, porque todos nós merecemos a felicidade e é essa felicidade que eu quis trazer com essa música. Ela que me move todas as vezes que subo no palco, por isso quero que meu público seja muito feliz!

Dia 12 você estará em Varginha. O que o público pode esperar de você e sua equipe para esse grandioso show?
Ah, estou muito feliz em poder cantar nesse estado maravilhoso que eu adoro e que sempre me recebem com tanto carinho. Vai ser um show especial, o novo show da nova turnê “A Voz do Meu Samba”. Tem música, humor, dança e principalmente, músicas que nunca cantei aí antes.

Conhece bem o Sul de Minas? O que você destaca entre seus gostos nessa região do estado?
Confesso que não conheço muito o Sul de Minas. É a segunda vez que vou a Varginha, mas tenho ótimas expectativas e, se quiserem me mostrar um pouco da cultura e culinária, tô dentro, tá?

Redação CSul – Iago Almeida / Fotos: Marcos Hermes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *