Campanha Antirrábica Animal 2015 começou neste domingo, na zona Rural

A campanha de vacinação antirrábica animal acontecerá, na região durante o mês de junho. Espera-se que aproximadamente 200 mil animais sejam vacinados nos 50 municípios da Superintendência Regional de Saúde de Varginha. Em Varginha o setor de Zoonoses início a Campanha na Zona Rural, neste domingo (21), a partir das 08:00 horas,  no trecho que abrangerá comunidades localizadas no cinturão / estrada de Elói Mendes / sítios próximos do Armazéns Gerais Sendas e os ranchos da Ponte dos Buenos. Na zona urbana a vacinação deverá acontecer na primeira quinzena de julho, conforme cronograma que segue abaixo.

A raiva é uma das doenças mais antigas que se tem relato na história da civilização humana. A primeira vacina contra a raiva deve-se ao célebre microbiologista francês “Louis Pasteur”, que a desenvolveu em1886. Trata-se de doença infecciosa, transmissível entre todos os mamíferos, causada por um vírus que migra através dos nervos periféricos até o sistema nervoso central, e posteriormente para as glândulas salivares, onde se multiplica mais intensamente e dissemina através da mordida de animais doentes. Existem dois ciclos de transmissão de maior relevância epidemiológica, sendo um rural/silvestre onde o morcego, ao alimentar-se de sangue, transmite o vírus rábico pela saliva. Animais de produção, principalmente bovinos e equinos são comumente infectados desta maneira no Sul de Minas. O outro ciclo, o Urbano, ocorre através da mordida principalmente de cães e gatos, forma com maior potencial de transmissão para os seres humanos e objeto de bloqueio através desta campanha de vacinação.

É importante ressaltar que o SUS promove a vacinação de cães e gatos contra raiva com objetivo estratégico de evitar que estes venham a adoecer e transmitir aos humanos através da mordedura por estes animais. É uma doença cuja letalidade é muito próxima de 100%, ou seja, adoeceu, morreu. Estima-se que em torno de 50 mil pessoas morrem de raiva todos os anos no mundo, principalmente na África e Ásia. Em 2015 já foi confirmado um caso humano no estado do Mato Grosso do Sul.

54

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *