Alunos ocupam escolas em manifesto à PEC

Em Varginha, às 21 horas desta segunda-feira (24), o campi da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), em Varginha  anunciaram adesão ao protesto
Em Varginha, às 21 horas desta segunda-feira (24), o campi da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), em Varginha anunciaram adesão ao protesto

Pelo menos 10 cidades do sul de Minas estão sendo ocupadas por alunos que são contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 24. O movimento questiona a tramitação na Câmara dos Deputados de uma regulamentação do teto dos gastos públicos, válida pelos próximos 20 anos, começou no dia 18 de outubro na região, com uma ocupação na Escola Estadual David Campista, em Poços de Caldas.

Em Varginha, às 21 horas desta segunda-feira (24), o campi da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), em Varginha  anunciaram adesão ao protesto. Eles criaram uma página em uma rede social, onde estão publicando fotos e programações. Durante a tarde desta terça-feira (25), foram realizados sarau, apresentação de capoeira, aula com os professores no auditório, exibição de documentário e ainda, os alunos realizaram limpeza da Universidade.

Região

A Universidade Federal de Lavras (Ufla), as escolas estaduais Godofredo Rangel, em Três Corações e Eduardo Senedese, em Juruaia, também foram ocupadas nesta segunda-feira (24).

Os estudantes da Escola Estadual Edmundo Gouvea Cardilo, de Poços de Caldas, iniciaram uma ocupação nesta terça-feira (25).

Além dessas quatro cidades e de Poços de Caldas, já há ocupações em Alfenas, São Lourenço, Inconfidentes,  Virgínia e Campestre.

Poços de Caldas concentra o maior número de escolas ocupadas no Sul de Minas. Estudantes estão acampados nas escolas estaduais David Campista, Doutor Arlindo Pereira, o Polivalente, e Edmundo Gouvea Cardilo e nos campi da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) e do Instituto Federal do Sul de Minas (IF Sul de Minas).

 

Brasil

No país, o último levantamento feito pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), referente ao dia 21 de outubro, apontava 1.016 instituições ocupadas em todo o país, entre escolas de ensino regular, ensino superior e institutos federais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *