Adolescentes são apreendidos após planejarem ataque a colégio; segurança é intensificada nas escolas

Na tarda da última sexta-feira (14), dois estudantes foram apreendidos com uma arma falsa, materiais explosivos e munições calibre 22. Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que os adolescentes estariam planejando um ataque a um colégio particular da cidade. Eles trocaram mensagens nas redes sociais e em um grupo no WhatsApp. Também foram apreendidas roupas e assessórios como máscaras, toucas e luvas, que seriam usadas durante o ataque.

Ainda de acordo com a polícia, os adolescentes estudam em escolas diferentes. Dois eventos que estavam marcados para o último sábado (15) foram cancelados.

O delegado regional, Wellington Clair, afirmou que os jovens não informaram onde conseguiram o material. “Um deles já vem desenvolvendo material explosivo desde os oito anos de idade e vem se aperfeiçoando cada vez mais nessa prática, mas não informou exatamente onde teria conseguido esses materiais”, disse.

Os menores foram conduzidos à delegacia, acompanhados dos pais e responsáveis, junto com o promotor da vara da Infância e Juventude. Após serem ouvidos, eles foram liberados. O delegado disse ainda que vai apurar a participação de mais pessoas, mas que essa investigação segue em sigilo.

Segurança intensificada

O Colégio Marista emitiu nota afirmando que vem realizando sistematicamente, análises criteriosas sobre as questões de segurança da unidade e que nos últimos tempos foram efetuados diversos investimentos. Segundo a nota, “já foram instalados portões eletrônicos, foi realizada a reorganização do controle de acesso de fornecedores e prestadores de serviço, foi realizada a separação da entrada de pais e alunos, além de serem realizados diálogos e encaminhamentos internos conforme Regimento Escolar. Ainda em análise e negociação para implementação nos próximos dias, será realizada a implantação de câmeras em novos pontos do colégio e um controle mais efetivo da entrada e saída de país e responsáveis na unidade, a partir de cadastros e autorizações prévias, além da ampliação no atendimento da segurança terceirizada”.

Já o Colégio Batista buscou estratégias intensificando a segurança dos alunos. Segundo nota emitida pela escola, “o portão 6 não será aberto no horário da entrada; contratamos para este primeiro momento a empresa de segurança G3, que dará suporte no portão 2; serão instaladas mais câmeras de segurança; para entrada de pais e prestadores de serviços será obrigatório a identificação e uso de crachá, teremos mais funcionários auxiliando no horário de entrada e saída. De acordo com a Polícia Militar, eles intensificarão o policiamento para todas as escolas da cidade”.

O Colégio dos Santos Anjos informou que já foram tomadas providências, com objetivo de aumentar efetivamente a segurança. Em breve, os pais e responsáveis receberão o comunicado informando as mudanças. Na manhã desta segunda-feira (17), os alunos receberam instruções.

O Colégio Logos informou que vem conversando e conscientizando os alunos desde o ataque em Suzano (Grande SP). Nesta terça-feira (18), haverá um bate-papo com alunos do ensino fundamental.

O Colégio Catanduvas informou que está reforçando a segurança, trancando e monitorando os portões com porteiros, além de registrar a entrada e saída dos visitantes e carros que usam o estacionamento. Visitantes e funcionários estão usando crachás de identificação e é proibida a entrada de pessoas não autorizadas.

O Colégio Alpha informou que firmou parceria com a Polícia Militar, que passará a monitorar os períodos de entrada e saída. Uma base está sendo montada em um dos campis, o que permite o policiamento mais ostensivo e agilidade para deslocamento; os porteiros, pessoal de secretaria e vigilantes têm passado por cursos de reciclagem na área de segurança; além de possuir um sistema de monitoramento de todas as suas unidades.

Nota Secretaria Municipal de Educação

“Face aos últimos acontecimentos, a Secretaria Municipal de Educação informa que a segurança nas escolas públicas da rede municipal é realizada pela Guarda Civil Municipal por meio de monitoramento de alarmes e câmeras de segurança instalados nas unidades. Nas unidades maiores, contamos com a parceria da Guarda Civil Municipal, no sentido de auxiliar na entrada e saída dos alunos, visando, sobretudo, a prevenção de conflitos. Também contamos com a parceria da Polícia Militar de Minas Gerais com a implantação do Programa ‘Rede de Escolas Protegidas’ nas unidades da rede municipal de ensino. Este programa vai atuar diretamente no ambiente das Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil para reduzir a criminalidade, procurando orientar a população escolar a uma mudança de comportamentos, fazendo com que todos se envolvam com o projeto. Além dessas ações, a Secretaria Municipal de Educação atua diretamente com as famílias por meio do Programa Interação Família-Escola e a Rede de Proteção à Criança e ao Adolescente, de modo a estreitar os laços entre a família e a escola em ações de conscientização e proteção aos educandos”, Rosana Aparecida Carvalho – Secretária Municipal de Educação.

Programa “Rede de Escolas Protegidas” vem sendo realizado nas unidades da rede municipal de ensino / Divulgação

Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *