Empreendedores culturais participam de oficina de prestação de contas

A Secretaria Municipal de Controle Interno e a Fundação Cultural de Varginha promoveram na tarde desta quinta-feira (07), no Museu Municipal, uma oficina que tratou sobre a prestação de contas dos projetos aprovados pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura nos anos de 2018 e 2019.

As instruções foram repassadas pela equipe da Secretaria de Controle Interno composta pelos servidores Annabell Tavares Vilela de Souza, Emerson Tavares de Oliveira e Andrea Silva Vasques Ferreira. O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Lindon Lopes, e a presidente do Conselho Municipal de Incentivo à Cultura (Comic), Ana Luiza Romanielo, também participaram repassando as orientações para os participantes. Estiveram presentes ainda os conselheiros do Comic, Sérgio Yano, Vanderson Lopes e Everaldo Jorge.

Esta é a primeira vez que uma oficina como esta é realizada para tirar as dúvidas relacionadas à Lei Municipal de Incentivo. “Nós estamos, através desta oficina, garantindo ao empreendedor que ele possa prestar contas da forma devida, para que ele não tenha problema. Fizemos um checklist de tudo que ele tem que fazer desde o início do projeto até a prestação de contas”, esclarece a contadora Annabell Vilela.

O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Lindon Lopes, destacou a importância da Lei de Incentivo no apoio aos projetos da cidade. “Fui responsável por 12 anos pelo projeto Festival Nacional de Teatro de Varginha. Seguir o passo a passo na hora da prestação de contas é fundamental para que os empreendedores consigam realizar bem seus projetos e promovam cada vez mais cultura em Varginha”, reforça Lindon Lopes.

“Mais que esclarecer, é uma oportunidade de aproximação das pessoas que estão organizando a Lei de Incentivo com os empreendedores. Isso facilita muito a realização dos projetos e as readequações”, destaca Gabriela de Oliveira Gonçalves, uma das empreendedoras do projeto Maraquetê. Já Juliana Ferreira da Silva, responsável pela Associação Oficina do Ser, destaca que “através destas informações, pode elaborar uma prestação de contas fidedigna ao que lei pede”.

Ana Luiza Romanielo, presidente do Comic, destaca que os empreendedores terão esta assessoria durante todo o ano. “Queremos facilitar esta parte burocrática para que os artistas consigam realizar belos projetos”, ressalta. O conteúdo da palestra está disponível em www.varginhacultural.com.br.

Fonte: Fundação Cultural de Varginha / Fotos: Agnaldo Montesso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *