Vereador preso por roubo de gado já vinha sendo investigado, diz polícia

O presidente da Câmara de São Tomás de Aquino, Luiz Antônio de Souza (PSD), que foi preso em flagrante junto com o genro por roubo de gado em São Sebastião do Paraíso (MG), já vinha sendo investigado pela polícia. Em um vídeo obtido pela polícia, o dono da fazenda conversa com um funcionário que confessa como funcionava o esquema e se refere ao vereador e ao genro dele como responsáveis pelos crimes.

“Inicialmente eles informaram que era apenas o transporte do gado, que eles teriam sido contratados pelo valor de R$ 200, para transportar o gado até São Tomás do Aquino. Esse fato não ficou comprovado de imediato ante as provas que a gente já tinha”, disse o delegado Vinícius Zanó.

O gado estava sendo transportado em um caminhão do vereador. O veículo foi apreendido. Os bois foram roubados há um mês e o dono começou a desconfiar do funcionário. Ele ainda não foi encontrado, mas também deverá ser preso.

“Acreditamos que eles sejam os cabeças, toda a ordem vem dele, para a prática dos furtos”, completou o delegado.

Em vídeo, funcionário de fazenda fala sobre como funcionava esquema de roubo de gado (Foto: Reprodução EPTV)
Em vídeo, funcionário de fazenda fala sobre como funcionava esquema de roubo de gado (Foto: Reprodução EPTV)

A próxima sessão da Câmara de Vereadores de São Tomás de Aquino acontece na primeira segunda-feira de junho. Nenhum vereador comentou o caso. O assessor jurídico da Câmara também disse que não iria se pronunciar.

Luiz Antônio de Souza, de 43 anos, foi eleito pelo PSD. Esta é a segunda vez que ele assume uma cadeira na Câmara. Ele e o genro, Daniel Cristino Ferreira, foram levados para o Presídio de São Sebastião do Paraíso.

O advogado que representa o vereador e o genro, Benedito Carlos CArina, disse que deve entrar com um pedido de liberdade provisória dos clientes na próxima semana.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *