Serviço de água e esgoto notifica moradores por desperdício de água em Passos

Pelo menos 30 pessoas já foram notificadas em Passos, pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da cidade por desperdício de água. Desde o fim de setembro, o órgão já recebeu pelo menos 80 denúncias.

Por causa do baixo nível dos reservatórios, o órgão decidiu multar quem desperdiçar água com base em uma lei municipal. A multa é de R$ 120, mas pode subir para R$ 240 caso a pessoa seja flagrada gastando água novamente.

“Não é interessante para nós aplicar multa para o usuário, o que a gente quer é que ele tenha essa consciência e faça esse uso devidamente da água”, disse o diretor do SAAE, Pedro Teixeira.

Em bairros mais nobres da cidade, onde não falta água, as denúncias de desperdícios chegam toda hora.

Assim que os agentes de fiscalização recebem a denúncia, eles tentam ir ao endereço o mais rápido possível, mas nem sempre eles conseguem pegar o flagrante. Em alguns casos, o morador não está mais na residência. Mesmo assim, eles são notificados.

SAAE multa moradores que desperdiçam água em Passos (Foto: Reprodução EPTV)
SAAE multa moradores que desperdiçam água em Passos (Foto: Reprodução EPTV)

“Eu economizo mais que eu posso, eu aproveito a água da lavagem de roupa, jogo no quintal, tudo com a água na roupa, e lavo aqui apenas uma vez por semana”, diz a aposentada Henriqueta de Souza.

Atualmente, são de 10 a 15 denúncias por dia em Passos. No bairro da Penha, moradores têm ficado pelo menos cinco dias sem o abastecimento completo na caixa.

“A gente andou hoje pela Antônio Carlos e vários comerciantes lavando as calçadas e a gente sem água aqui desde segunda-feira”, disse a microempresária Mariana Brito.

Segundo a Somar Meteorologia, já são 104 dias sem chuva significativa em Passos. Porém, segundo o SAAE, mesmo que chova, as notificações vão continuar acontecendo devido à conscientização.

“Tentar colocar isso para o usuário, que é interessante que ele use esse recurso racionalmente e principalmente olhando para aqueles locais que têm sofrido com essa estiagem, que não chega esse recurso até a sua residência”, disse o diretor do SAAE.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *