Romeu Zema (Novo) é eleito governador de Minas Gerais

Natural de Araxá, cidade do interior de Minas Gerais, localizada no Triângulo Mineiro, Romeu Zema tem 53 anos é e pai de dois filhos. Formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (SP), o candidato iniciou sua trajetória profissional bem cedo, aos 11 anos, seguindo os passos de seu pai.

Foi cobrador, frentista, balconista, estoquista, caixa, comprador, vendedor, analista de marketing, analista comercial e gerente. Em 1991, assumiu o controle das Lojas Zema e foi responsável pelo salto que levou a rede varejista de apenas 4 unidades em Minas Gerias para, 430 lojas nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia e Espírito Santo.

Apaixonado por gestão e desenvolvimento de pessoas, incentivou práticas que refletiram na presença do Grupo Zema há 15 anos, no ranking das “Melhores Empresas para se Trabalhar” de acordo com pesquisas do Instituto Great Place to Work.

Hoje, Romeu é membro do Conselho do Grupo Zema, composto por empresas que operam em cinco ramos: Varejo de Eletrodomésticos e Móveis, Distribuição de Combustível, Concessionárias de Veículos, Serviços Financeiros e Autopeças. São 5 mil empregados diretos e aproximadamente 1.500 indiretos. A Zema é a maior empresa a atender prioritariamente as cidades do interior do Brasil com até 50 mil habitantes.

Clique aqui e conheça as 30 propostas de Romeu Zema para o Governo de Minas.

Segundo turno

Com mais de 15,7 milhões de mineiros aptos para votar, o segundo maior colégio eleitoral do país, Minas teve 23% de abstenções. Nos votos totais, nulos são 15,61% e brancos, 3,96%. O estado concentra 10,65% do eleitorado do país.

De acordo com o TRE de Minas, até a tarde deste domingo, 460 urnas tinham sido substituídas em todo o estado. Em Belo Horizonte, o total de urnas trocadas era de 26. Além disso, a Polícia Militar registrou 168 ocorrências. 28 pessoas foram conduzidas à delegacia. Porém, os crimes ainda não foram divulgados.

Este domingo é o dia do aniversário do empresário Romeu Zema (Novo), que foi o responsável por quebrar a polarização entre PT e PSDB em Minas Gerais, deixando o governador Fernando Pimentel (PT) fora do segundo turno . Para a surpresa do próprio partido, no entanto, mais que divulgar o Novo em Minas, Zema foi o campeão de votos no estado, com 4,1 milhões de eleitores no primeiro turno.

No início, Zema não era a primeira opção do Novo em Minas. No ano passado, a cúpula do partido manteve conversas com o dono da Localiza, Salim Mattar, que acabou desistindo de concorrer. Ele indicou o colega empresário ao Novo. Depois, Mattar se tornou um generoso colaborador da campanha. No primeiro turno, foi quem mais doou a Zema: R$ 200 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *