Reajuste na taxa de coleta de lixo assusta moradores de Alfenas, MG

Secretaria de Planejamento informou que em caso de dúvida o morador deve procurar a Prefeitura de Alfenas (Foto: Reprodução / EPTV)
Secretaria de Planejamento informou que em caso de dúvida o morador deve procurar a Prefeitura de Alfenas (Foto: Reprodução / EPTV)

Os moradores de Alfenas (MG) tomaram um susto quando receberam o carnê de pagamento do IPTU deste ano. O preço do imposto, em si, não foi o problema, mas sim a taxa de lixo, que em alguns casos chegou a dobrar de preço.

A taxa está mais cara porque a Prefeitura passou a aplicar uma fórmula pra calcular a geração de resíduos produzidos pelos imóveis, um cálculo que já era previsto em lei desde 2004. Segundo o município, o cálculo só foi colocado em prática agora porque a arrecadação não tem sido suficiente para o pagamento do serviço.

“O valor mais baixo da Taxa de Coleta de Resíduos Sólidos é R$ 86 por ano. O que dá uma média de R$ 0,59 por coleta. A gente acha que é um valor bastante adequado para que esse serviço seja prestado”, explica o secretário de Planejamento e Coordenação de Governo do município, Marcos Leite.

A tarifa teve um reajuste de 96,7 % em relação ao ano passado. No entanto, alguns moradores vão ter que pagar até mais do que isso. É o caso da aposentada Nair de Souza Silva, que viu a taxa pular de R$ 63 para R$ 147. “É abusivo. Não pode pagar, porque a gente ganhar salário mínimo, é aposentado com salário mínimo”, diz ela.

A diarista Sônia Aparecida Pereira lembra a reação que teve quando recebeu o carnê. Ela conta que pagou no ano passado em torno de R$ 250. Este ano, o valor subiu para R$ 400. “Hora que eu abri, essa bomba. O ano passado já paguei um absurdo, e esse ano então? Não vou dar conta”.

Já a dona de casa Ione Sebastiana Rosa pagou quase R$ 400 em 2015 e agora vai ter que pagar R$ 528. O valor cobrado pelo IPTU, no entanto, é menor que a taxa de coleta de resíduo sólido, a taxa de lixo. “Está muito caro isso aí. Acho que tem que abaixar um pouquinho, né?”, comenta ela.

No caso da Ione, o secretário de Planejamento diz que pode ter ocorrido um erro nos valores. “Às vezes está como residencial, mas é um uso de imóvel comercial, e geralmente o comercial e o industrial têm taxas de coleta mais elevadas mesmo”.

Em Alfenas, a coleta e o tratamento do lixo são feitas em uma parceria público-privada. O serviço custa cerca de R$ 4 milhões aos cofres públicos por ano. Segundo a prefeitura, nos últimos três anos, houve um acúmulo de déficit de quase R$ 6 milhões com o pagamento do serviço.

“Se a gente não fizesse isso, a gente correria um sério risco de não ter a coleta de lixo no município”, afirma Marcos Leite.

Com a nova forma de cobrança, o município espera arrecadar cerca de R$ 4 milhões. A secretaria de Planejamento informou que, em caso de dúvida, o morador deve procurar a Prefeitura Municipal.

Fonte: G1/EPTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *