Prefeitura quer terceirizar administração de pontos turísticos em Poços de Caldas

A Prefeitura de Poços de Caldas, decidiu terceirizar a administração de alguns pontos turísticos da cidade. O processo poderá acontecer em forma de Parcerias Público-Privadas (PPP) ou por concessões. A divulgação do edital de licitação com todos os pontos que serão terceirizados deve acontecer ainda em junho.

Segundo a Secretaria de Turismo, num primeiro momento, todos os locais com atrativos naturais, como o Véu das Noivas, a Cascata das Antas, a Fonte dos Amores e o Recanto Japonês devem ser submetidos ao processo público de licitação.

O secretário de Turismo, Ricardo Fonseca, acredita que a conservação dos pontos turísticos vai melhorar com a parceria e afirmou que esta tem sido uma prática recorrente por causa das dificuldades financeiras dos municípios. “Hoje é impossível nós lidarmos com pontos turísticos através de verba pública.”

Véu das Noivas será um dos pontos turísticos terceirizados em Poços de Caldas (Foto: Reprodução/EPTV)
Véu das Noivas será um dos pontos turísticos terceirizados em Poços de Caldas (Foto: Reprodução/EPTV)

Com a terceirização, deve começar a ser cobrada entrada nesses locais, mas o Turismo estuda uma parceria entre a prefeitura e as empresas para ter preços diferenciados para poços-caldenses.

“Provavelmente [vai cobrar], isso depende muito da empresa, da proposta que virá até nós, que será vista com muito carinho. As propostas que contemplarem o pagamento, sem dúvida nós veremos com muito carinho a questão do poços-caldense para que tenha um benefício”, completa Fonseca.

O secretário disse ainda que serão avaliados caso a caso os comerciantes que possuem lojas dentro dos pontos turísticos. “Existem pessoas que já estão nos locais há muito tempo, então temos que ver se a documentação está correta, se essas pessoas estão legais ou ilegais, então nós veremos com muito carinho, simplesmente não vamos retirá-las da noite para o dia, será visto com muita cautela por uma comissão que será formada pra julgar todas essas situações.”

Recanto Japonês

A prefeitura também foi questionada sobre a reconstrução do Recanto Japonês. Em agosto do ano passado, um incêndio destruiu a Casa de Chá que fica dentro do recanto, um dos pontos turísticos mais visitados na cidade.

“Nós tivemos, no mês passado, a visita de um empresário japonês que veio justamente ver a nossa situação. Já estamos bem adiantados, estamos pra receber um orçamento de quanto vai ficar toda essa reestruturação, e dependendo do valor a prefeitura irá arcar, ou senão, buscaremos também parcerias público-privadas”, explicou Fonseca.

Casa de Chá permanece destruída no Recanto Japonês após quase um ano (Foto: Reprodução/EPTV)
Casa de Chá permanece destruída no Recanto Japonês após quase um ano (Foto: Reprodução/EPTV)

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *