Papa Francisco deverá receber Carta Aberta pedindo a beatificação da Irmã Benigna

A Arquidiocese de Belo Horizonte abriu, no dia 15 de outubro de 2011, através do bispo Dom Walmor Oliveira Azevedo, arcebispo Metropolitano, um processo de beatificação da Irmã Benigna, o processo encontra-se atualmente no Vaticano, na fase Romana.

Acontece que existe em Minas Gerais, mais especificamente em Belo Horizonte, um grupo de pessoas devotas da Serva de Deus, é a Associação dos Amigos da Irmã Benigna (Amaiben), essa associação quer chamar a atenção do Papa Francisco para que ele possa adiantar o processo de beatificação e para isso, redigiu uma Carta Aberta, que será assinada pelos amigos e devotos de Irmã Benigna e que será entregue ao Sumo Pontífice ainda neste ano.

O documento ainda está na fase de coleta de assinaturas, atualmente existe um ponto fixo de coletas de assinaturas, fica na igreja São José, no centro da capital mineira, durante três dias na semana, quartas, quintas e sextas-feiras, das 8h30 até às 16h30. Além do ponto fixo, existem duas equipes volantes: uma está percorrendo algumas paróquias da Arquidiocese e a outra, se desloca pelas cidades onde a Irmã Benigna viveu, como Lavras, por exemplo, onde ela passou a maior parte de sua vida religiosa.

Qualquer pessoa pode assinar a Carta Aberta ao Papa Francisco, para isso, basta apresentar um documento de identidade, para evitar a duplicidade de assinaturas.

A Irmã Benigna nasceu em Diamantina, no dia 16 de agosto de 1907. Aos 28 anos de idade, ingressou na Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade fundada por Monsenhor Domingos Pinheiro, única congregação Mariana mineira, onde trabalhou em diversas casas e cidades, como em Lavras, onde prestou serviços no Lar Augusto Silva e no Colégio Nossa Senhora de Lourdes.

Irmã Benigna não fazia acepção de pessoas, estava sempre disponível para ajudar e acolher. A todos ensinava o valor da oração. Abdicava de si para cuidar do necessitado, a qualquer hora. Em vida, já era considerada santa. Após o seu falecimento, em 16 de outubro de 1981, em Belo Horizonte, sua fama de santidade se espalhou ainda mais.

Irmã Benigna valorizava muito seus amigos em vida e agora eles se movimentam para pedir ao Sumo Pontífice que ela seja beatificada, o mais breve possível.

Fonte: Jornal de Lavras / Foto: Fotomontagem da Amaiben

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *