Pai morre após ser submetido a traqueostomia ‘caseira’ pelo filho em Itajubá

Um homem morreu depois de ser submetido a uma traqueostomia caseira pelo próprio filho em Itajubá (MG). Segundo a Polícia Civil, o rapaz, de 17 anos, disse que tentava ajudar o pai, que tinha problemas de saúde e teve uma crise de asma na manhã de domingo (17).

Ainda conforme a polícia, o adolescente pegou objetos que tinha em casa para fazer o procedimento, como ferramentas do pai, canetas e utensílios domésticos. Ainda conforme a polícia, após tentar o procedimento, o jovem chamou o socorro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

“Inicialmente, ele disse que as crises do pai aumentavam, as crises respiratórias do pai aumentavam, e ele passou a pesquisar sobre o assunto”, explica o delegado.

Rapaz usou diversas ferramentas durante a tentativa de realizar o procedimento (Foto: Reprodução EPTV)

Rapaz usou diversas ferramentas durante a tentativa de realizar o procedimento (Foto: Reprodução EPTV)

Segundo médicos, a traqueostomia é um procedimento complexo e não pode ser feito por qualquer pessoa. A orientação nesses casos, segundo o médico, é de procurar ajuda.

“Esse procedimento nunca deve ser feito em casa, muito menos por uma pessoa leiga. Esse tipo de procedimento pode ocasionar lesões gravíssimas, porque o pescoço é uma região em que temos várias estruturas que chamamos de nobres. Se realmente ele tinha parado de respirar, se eles estava sem pulso, sem batimentos cardíacos, a massagem cardíaca que seria o mais indicado nesse momento até a chegada do serviço de resgate”, explica João Paulo Fadil Romão, coordenador médico do Samu de Poços de Caldas.

O corpo de José Del Ducca Ribeiro, de 54 anos, foi enterrado na manhã desta segunda-feira (18). Os objetos utilizados durante o procedimento foram apreendidos pela Polícia Civil. Um inquérito policial foi instaurado, e o resultado deverá sair em 30 dias. O rapaz foi ouvido pela polícia e liberado.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *