Mostra de música autoral de Três Pontas aposta em apresentações experimentais e workshops para artistas independentes

Apresentadas em episódios, as gravações exploram o papel do ambiente da fruição artística em performances de Heitor Branquinho, Stay Clean, Isabela Morais e Compasso Lunnar; workshops gratuitos destrincham mercado fonográfico com acompanhamento individualizado a artistas

O projeto viabilizado pela Lei Aldir Blanc – LAB 2020 acontece entre os dias 12 e 18 de abril a primeira edição da Mostra Três Pontas: Música em Experimento. O projeto dá visibilidade à criação autoral da cidade sul-mineira em diferentes gêneros.

As apresentações audiovisuais também trazem uma experimentação em cenários inusitados, mostrando o papel do ambiente para a fruição artística. A mostra ainda promove o workshop gratuito Lançamentos fonográficos: produção, gestão e experiência em selo independente, voltado a músicos e profissionais da área.

As inscrições estarão abertas entre os dias 16 e 26 de março.

Três Pontas: Música em Experimento é uma aposta na rica música autoral produzida nesta mítica cidade sul-mineira ou atravessada por seu imaginário de encontros e inspirações. Da MPB ao pop, do rock progressivo ao metal, a mostra convida o público a conhecer projetos recém-lançados, em fase de gestação ou finalização. Em função da pandemia, os shows, mais do que apresentações online, serão capítulos audiovisuais cuidadosamente pensados para reverberar o papel do ambiente – seja a copa de uma árvore ou pedras ladeadas de fogo – para a criação, fruição e recepção musical, com depoimentos dos artistas.

Episódios

O primeiro episódio vai ao ar no dia 15 de abril, no qual o artista trespontano Heitor Branquinho apresenta seu recém-lançado álbum Três, num cancioneiro poético embalado em temas envolventes e bem arranjados. Do clima solar com direito a baixo acústico e sopros sob a copa de uma majestosa árvore tipuana, o capítulo dois recebe o grupo de metal Stay Clean, no dia 16. Cercados de pedras e labaredas, os músicos apresentam um rock enérgico, entrosado e antenado ao cotidiano dos jovens – o quarteto traz parte do repertório do disco Briga de Bar e também de seu próximo álbum em produção.

No episódio 3, sábado, dia 17, a cantora Isabela Morais faz a estreia audiovisual do álbum Do Absurdo, recém-lançado nas plataformas digitais, com composições próprias, parcerias com poetas contemporâneos e temas de artistas do Rio Grande do Sul e São Paulo. O espaço inusitado para a apresentação espelha um trabalho marcado pelo mergulho artístico, dialogando com pop, chorinho, jazz e outros gêneros. No último episódio, que vai ao ar no dia 18 de abril, o grupo Compasso Lunnar mostra composições que revelam virtuosismo instrumental e imensa experimentação sonora, de composições e vocalizações, numa feitura que bebe na fonte do rock experimental, Clube da Esquina e erudito, mas sobretudo busca caminhos autênticos e inusitados para sua música.

  • 15 de abril (quinta) – Heitor Branquinho (Três)
  • 16 de abril (sexta) – Stay Clean
  • 17 de abril (sábado) – Isabela Morais (Do Absurdo)
  • 18 de abril (domingo) – Compasso Lunnar

Workshop

Artistas independentes, especialmente os que se dedicam a projetos autorais, com muita frequência encontram dificuldades para transformar esse trabalho em um produto fonográfico, por questões burocráticas, administrativas, jurídicas e de comunicação. O workshop elaborado pela mostra busca preencher essas lacunas, visando a qualificação dos artistas e também dos profissionais que atuam no meio – para que possam tanto fazer uma melhor gestão por si mesmos, quanto buscar parcerias que colaborem efetivamente nessa gestão. A oficina será ministrada por Ana Maia (Escápula Records) e Claudine Zingler (Ola Cultural), profissionais atuantes em projetos de importantes nomes da música autoral contemporânea do sul do país.

De forma geral, o workshop tratará das necessidades legais burocráticas básicas para gestão de repertório musical (obras e fonogramas), além de abordar os produtos fonográficos e de vídeo. Também serão apresentadas questões de distribuição digital, boas práticas em comunicação e canais de divulgação. Por fim ocorrerá, no dia 15 de abril, uma rodada final para feedbacks e para tirar dúvidas.

O workshop será dividido em quatro etapas, ambas gratuitas (através do site da Sympla). Nos dois primeiros encontros (12 e 13 de abril, às 19h), as palestrantes abordarão diversas questões a partir do tema “Lançamentos fonográficos: produção, gestão e experiência em selo independente”. No terceiro dia, as ministrantes terão encontros individualizados com os inscritos exclusivos dessa modalidade, oferecendo acompanhamento à carreira específica dos artistas, a fim de tirar dúvidas e apontar caminhos.

As vagas para essa modalidade são limitadas e têm como pré-requisito que o artista já tenha um projeto elaborado e/ou em andamento – lançamento de disco, single, clipe, dentre outros. Os atendimentos individuais acontecerão na quinta (14 de abril), com duração de 20 minutos para cada pessoa, através da mesma plataforma utilizada nos encontros anteriores – o agendamento prévio ocorrerá via email. Os participantes deverão, a partir da primeira parte da atividade (12 e 13), formular uma breve apresentação de seus projetos. No atendimento, será solicitado que apresentem aquilo que estão desenvolvendo, a fim de receberem críticas, sugestões e orientações.

  • 12 de abril (segunda) – 19h: Encontro I
  • 13 de abril (terça) – 19h: Encontro II
  • 14 de abril (quarta) : Turno 3 – Atendimentos individualizados exclusivo aos artistas previamente inscritos
  • 15 de abril (quinta) – 17h às 18h30: Roda Final – dúvidas, questões, discussões, feedbacks

Quem ministrará: Ana Maia e Claudine Zingler

Ana Maia é responsável, desde 2014, junto a Lauro Maia, pelo selo Escápula Records, que vem lançando diversos trabalhos musicais de artistas da cena autoral independente do sul do país, como Ian Ramil, Musa Híbrida, Thiago Ramil, Juliano Guerra, esquimós, Poty, Mateus Porto, Paola Kirst, Alpargatos, entre outros. É produtora executiva de eventos culturais, shows, turnês, festivais de cinema e eventos esportivos, tanto locais quanto nacionais.

Claudine Zingler é formada pela Universidade Federal de Pelotas, tem experiência em jornalismo cultural e em assessoria de imprensa, principalmente de projetos musicais. Entre 2018 e 2020 trabalhou para o selo fonográfico Escápula Records. Atualmente, presta serviços através da Ola Cultural, empresa dedicada à comunicação de projetos culturais. Fez parte da equipe de lançamento de álbuns como “PVIP”, da banda Musa Híbrida, financiado pelo Natura Musical em 2018 e “Arquipélago”, de Gabriela Lery.

Serviços

Três Pontas – Música em Experimento

  • Quando: 12 a 18 de abril
  • Apresentações online em capítulos: 12, 13, 14, 15 e 16 de abril
  • 15 de abril (quinta), às 20h – Heitor Branquinho (Três)
  • 16 de abril (sexta), às 20h – Stay Clean
  • 17 de abril (sábado), às 20h – Isabela Morais (Do Absurdo)
  • 18 de abril (domingo), às 20h – Compasso Lunnar
  • Onde: canal de Youtube da mostra Música em Experimento Três Pontas
  • Classificação: Livre
  • Redes sociais: Facebook: fb/musicaemexperimentotp
  • Instagram: @musicaemexperimentotp

Workshop – Lançamentos fonográficos: produção, gestão e experiência em selo independente

  • Quando: 12 a 15 de abril
  • Inscrições: 16 a 26 de março através do site Sympla
  • Vagas limitadas e com inscrição à parte para etapa de atendimento individualizado
  • Público-alvo: artistas que já tenham um projeto musical em andamento, profissionais que se ocupem de gerenciamento de carreira e áreas afins
  • Onde: Online pela Plataforma Zoom – acesso via Site da Sympla
  • Quanto: gratuito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.