Modelo encontrado morto teria relatado insatisfação em redes sociais

O modelo fotográfico Werner Maurer Rabello, encontrado boiando no Rio Claro, em Santa Rita de Caldas (MG) na última sexta-feira (25), teria feito um desabafo dias antes de morrer em um perfil de uma rede social de que estaria insatisfeito com uma situação trabalhista. Na postagem feita pelo modelo, ele alegava que tinha trabalhado como gerente geral de um hotel no distrito de Pocinhos do Rio Verde, em Caldas  e que teria ficado vários meses sem receber salário.

Na mesma publicação, Rabello também teria relatado que havia emprestado dinheiro para amigos que sumiram sem quitar o empréstimo. De acordo com o delegado Leonardo Hellmeister, todas as postagens do perfil do modelo estão sendo analisadas. Ainda segundo Hellmeister, próximo ao corpo foi encontrada a mochila de Rabello com os documentos pessoais, alguns objetos e o notebook, que teria sido usado dias antes para fazer as postagens.

Modelo encontrado morto teria relatado insatisfação em redes sociais. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Modelo encontrado morto teria relatado insatisfação em redes sociais. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
“A gente está perquirindo e fazendo novas investigações também no perfil pessoal dele, com as pessoas com quem ele tinha convívio social para, a partir disso, a gente aprofundar nas linhas de investigações para, a partir disso, a gente aprofundar as linhas de investigação em um sentido ou em outro. Pelo que a gente constatou, preliminarmente, eu acredito que, no momento o que tenho de provas colhidas é que realmente tratou de suicídio ou às vezes de um acidente”, explicou o delegado.

O corpo de Rabello, que tinha 44 anos e morava em Caldas (MG), foi localizado na tarde desta sexta-feira (25). Ele estava desaparecido desde domingo (20). O modelo já participou de campanhas publicitárias para grandes empresas. Ele foi casado e tinha um filho, que também morava em Caldas. Em agosto deste ano, ele chegou a anunciar no perfil que estava em um relacionamento sério.

Para um comerciante que mora próximo ao local onde o corpo foi encontrado, o caso não se trata de afogamento ou suicídio. “Eu acho que é um homicídio, porque a pessoa não ia pular em um lugar daquele lá, baixo. Não tinha água, não tinha nada e pelo lugar que ele parou em cima da pedra lá, não tinha como. Eu acho que alguém jogou ele lá. Ele foi jogado lá, na minha opinião”, disse o comerciante Hérique Silva Fonseca.

Corpo de modelo é encontrado no Rio Claro em Santa Rita de Caldas (MG) (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Corpo de modelo é encontrado no Rio Claro em Santa Rita de Caldas (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Corpo foi encontrado em decomposição
Rabello era natural de São Paulo (SP). Ele havia sido visto pela última vez cinco dias antes, no domingo (20), e, desde então, era procurado por familiares. Quando foi localizado pelos bombeiros, o corpo já estava em estado de composição. Ele foi reconhecido por parentes.

Ainda na noite de sexta-feira (25), o corpo do modelo foi encaminhado para autópsia no Instituto Médico Legal (IML) de Poços de Caldas (MG). Ainda segundo o delegado Leonardo Hellmeister, o laudo final deve sair em até 15 dias.

“Eu estou aguardando o laudo do setor de perícia, o laudo de local de crime e também o laudo de necropsia do corpo do IML. Então, a partir desses elementos, dessas provas objetivas que eu vou obter, eu posso direcionar a investigação mais em um sentido ou em outro”, disse.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *