Estudantes do período noturno retomam aulas em escola incendiada

Estudantes do período noturno vão retomar nesta segunda-feira (6) as aulas na Escola Estadual Teodósio Bandeira, que foi incendiada na semana passada em Três Pontas. Por causa do incêndio que destruiu algumas salas, muitos alunos ainda estão sem aulas. Ainda não há previsão de quando serão retomadas as aulas dos cerca de 1,2 mil alunos do período da manhã e da tarde.

Na última quarta-feira (1º), quatro ex-alunos invadiram o colégio durante a madrugada e atearam fogo na secretaria e no arquivo morto, onde estavam documentos desde 1952, ano em que o prédio foi inaugurado. Tudo foi destruído pelas chamas.

A previsão era de que as aulas retornassem nesta segunda-feira para todos os alunos. No entanto, segundo o diretor da escola, a Superintendência Regional de Ensino tentou negociar o uso de salas de uma faculdade em Três Pontas, mas por enquanto não conseguiu.

Segundo a polícia, os adolescentes que incendiaram a escola foram liberados no domingo (5). Em uma rede social, um dos menores postou uma foto dele com os colegas quando estavam detidos. No perfil, ainda havia frases dizendo: “Liberdade pra nós”.

Suspeitos
Com a ajuda de câmeras de segurança, os jovens foram reconhecidos por funcionários do local. Para a Polícia Militar, eles disseram que começaram o incêndio por brincadeira.

Dos quatro menores, dois têm 16 anos, enquanto um tem 17 e o outro 15. Para a Polícia Militar, os jovens contaram que pularam o muro para jogar futebol na quadra. Em seguida, andaram pelos corredores e decidiram arrombar a secretaria. Foi lá que acharam o álcool e começaram a colocar fogo.

Em depoimento à polícia, os ex-alunos disseram que praticaram o ato “por brincadeira”. Na quinta-feira (2), centenas de alunos e funcionários fizeram uma manifestação na frente da escola em protesto ao vandalismo.

Alunos ilustres
A escola é uma das mais antigas do município, com 64 anos de atuação, localizada na Travessa São Luís, no Centro da cidade.

Entre os alunos que passaram pelo local, estão os músicos Milton Nascimento e Wagner Tiso, que estudaram no prédio quando o local ainda era a sede do Ginásio São Luís. Os documentos deles estavam no arquivo morto, que foi destruído pelo incêndio.

“Ver que ex-alunos, por brincadeira, [vieram] fazer um estrago desses na vida de tanta gente é triste demais, muito triste”, afirmou Maísa Patrícia Veloso, diretora administrativa da Superintendência Regional de Ensino.

Bombeiros levaram cerca de 5h para combater o fogo em escola de Três Pontas (Foto: Reprodução EPTV)
Bombeiros levaram cerca de 5h para combater o fogo em escola de Três Pontas (Foto: Reprodução EPTV)

O incêndio
O fogo começou por volta das 3h30 e levou mais de 5h para ser combatido. Parte das chamas atingiu um corredor que dá acesso às salas. Foi preciso quebrar a parede para acessar a secretaria e o arquivo do local.

Os bombeiros suspeitaram que o incêndio pudesse ser criminoso ao encontrarem materiais, bolas e uniformes revirados no chão da escola. Além disso, a distância entre os cômodos que foram queimados evidenciavam a suspeita. Ao todo foram gastos 7 mil litros de água para combater o incêndio. Apesar do ocorrido, ninguém se feriu.

Segundo Maísa, um engenheiro da prefeitura fez uma vistoria e disse que a estrutura do prédio não foi afetada, mas a instalação elétrica terá que ser refeita. Por isso, os alunos tiveram que ser encaminhados para outras escolas.

Incêndio queima parte de escola no centro de Três Pontas (Foto: Dênis Pereira / Equipepositiva)
Fogo atingiu corredor da escola e destruiu a secretaria e o arquivo morto (Foto: Dênis Pereira / Equipepositiva)

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *