São Sebastião do Paraíso: Comerciantes pedem fim do feriado da Consciência Negra

Um pedido da Associação Comercial de São Sebastião do Paraíso (MG), protocolado na Câmara Municipal de Vereadores, pode cancelar o feriado da Consciência Negra na cidade. A proposta pede a revogação da lei, criada em 2016 pelo município.

A Associação Comercial acredita que mais um feriado causa prejuízo para os lojistas. Com a proposta, eles querem que o feriado se torne ponto facultativo.

“Nesses meses cheios de feriados, acaba atrapalhando infelizmente a venda do comércio e ainda tem que a população acaba viajando e favorecendo o comércio de outras cidades”, reclama a comerciante Roberta Dizaró.

Comerciantes pedem fim do feriado da Consciência Negra em São Sebastião do Paraíso, MG (Foto: Reprodução EPTV)
Comerciantes pedem fim do feriado da Consciência Negra em São Sebastião do Paraíso, MG (Foto: Reprodução EPTV)

James Pereira, consultor de negócios da Associação Comercial, também reclama do recesso que existe por conta do feriado. “Em pouco mais de 30 dias são cinco feriados, além dos recessos. Então isso está interfereindo muito no resultado das empresas”.

O pedido já está na Câmara Municipal e, de 10 vereadores, sete concordaram com a mudança em caráter de emergência. Mas o pedido só foi protocolado na semana passada e a Comissão de Justiça e Finanças ainda não deu um parecer final, o que impossibilitaria que a votação aconteça antes do próximo dia 20 de novembro.

Segundo o presidente da câmara, Marcelo Morais, a medida deve valer só no ano que vem. “Nós acreditamos que é possível ter o feriado desde que haja uma programação. Nós acreditamos que para este ano o feriado está mantido, mas para o ano que vem provavelmente ele aconteça como ponto facultativo”, explica.

Para o presidente da Associação Comercial, a medida não é um desprestígio à data, mas uma alternativa de não prejudicar os comerciantes. “Tantos feriados prejudicam tremendamente o comércio”, afirma.

Mas a medida dividiu opiniões. Para o diretor das tradicionais congadas que acontecem na cidade, o cancelamento da data seria frustrante. “É um momento para se relembrar, um momento para se homenagear e ainda estamos nessa discussão. Com certeza seria importante manter”, ressalta.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *