Cerca de 800 pontos vão receber lâmpadas de LED em Poços

Para reduzir os custos com iluminação pública, cerca de 800 pontos vão receber lâmpadas de LED no lugar das convencionais em Poços de Caldas (MG) por meio de um projeto desenvolvido e executado pelo Departamento Municipal de Energia Elétrica (DME).

A ideia é não apenas reduzir o consumo, mas melhorar a qualidade da iluminação da cidade. Várias ruas já receberam a nova iluminação e o trabalho ainda acontece nesta segunda-feira (14), nas ruas Coronel Virgílio Silva e Mário de Paiva, no bairro Vila Nova. Nesta semana, ele será feito também na Avenida Jaçanã Musa dos Santos, no bairro Conjunto Habitacional e também na Rua Marechal Deodoro, no Centro.

Em 2015, oito bairros já tinham sido beneficiados pelo projeto, a partir das demandas apresentadas pela Prefeitura: Dom Bosco, Augusto de Almeida, Santo André, Vila Menezes, Bem Bastos, Vale das Antas, São José e Nova Aparecida, além das avenidas Portugal e Eduardo Luciano Marras, na zona sul.

De acordo com o gerente de serviços especiais do DME, Nivaldo Donizetti Morais, a troca das lâmpadas deve ser concluída até o próximo dia 15 de abril. “Esperamos, com essa medida, uma redução de 144% de potência e com isso a redução de consumo tende a ser na mesma proporção”, disse.

Até o dia 15 de abril todos os 800 pontos receberão as trocas (Foto: Ascom Prefeitura)
Até o dia 15 de abril todos os 800 pontos receberão as trocas (Foto: Ascom Prefeitura)

Ainda de acordo com ele, a medida deve proporcionar também uma vida útil maior das lâmpadas. “As lâmpadas convencionais duram apenas 12 mil horas, já as de LED tem vida útil de mais de 50 mil horas, ou seja, o consumo reduzido, com a vida útil ampliada, teremos economia”, explicou.

Conforme explicou Nivaldo Morais, as lâmpadas de LED são recomendadas, inclusive, para as residências, por causa da economia. “Elas são mais caras, mas o valor é compensado pelo tempo de vida útil. Há uma redução no consumo, claro que não na mesma proporção que a iluminação pública, mas elas tem 30 mil horas de vida útil em comparação com as convencionais”, acrescentou.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *