Caminhão baú fica entalado no “túnel” de Ijaci

Um ocorrido com um caminhão baú Volkswagen, com placas de Uberlândia (MG), provocou uma grande confusão na tarde do último sábado (23), na rodovia MG-335, em Ijaci. O caminhão, que seguia sentido Ijaci Lavras, ficou agarrado na passagem sob a linha férrea, na entrada daquela cidade.

O caminhão parou o trânsito nos dois sentidos. Muitas carretas e caminhões que circulam pela rodovia para atender a fábrica de cimento da Camargo Corrêa tiveram que esperar por cerca de uma hora. Muitos automóveis também ficaram esperando que o trânsito fosse liberado, o que aconteceu depois que esvaziaram os pneus do caminhão, para ele conseguir terminar de ultrapassar o chamado “túnel” da linha férrea em Ijaci.

O trânsito de caminhões e carretas em Ijaci aumentou muito devido a fábrica de cimento. As carretas carregadas que tem como destino Belo Horizonte, saem da fábrica de cimento e seguem para Ijaci, Macaia, Bom Sucesso até a rodovia Fernão Dias. Já aqueles que têm como destino São Paulo e a região Sul, passam por dentro de Lavras pela estrada do Madeira e seguem até a BR-265 até ganhar a BR-381. As duas cidades têm problemas sérios com a conservação de asfalto, constantes quebra de redes de esgoto e até problemas com pontes como aconteceu recentemente com a ponte sobre o ribeirão Vermelho, próxima a Associação Atlética Ferroviária (AAF), que teve que ser restaurada porque corria risco de cair devido ao constante fluxo de veículos pesados sobre ela.

Com o represamento do rio Grande e a formação do lago do Funil, Ijaci passou a ser uma das cidades mais procuradas da região para turismo. Muitos condomínios de luxo foram construídos naquela cidade e muitos ainda estão sendo construídos. Isso aumentou o fluxo de veículos naquela cidade e a passagem sob a linha férrea é um gargalo que precisa ser resolvido com urgência para não atrapalhar o desenvolvimento de Ijaci.

Em conversa pelo telefone com o vice-prefeito daquela cidade, Nelson Mesquita Galvino, a reportagem apurou que ele e o prefeito Fabiano Moretti já têm um projeto de alargamento e afundamento da passagem sob a linha férrea em Ijaci. Nelson lembrou que durante o tempo em que o caminhão ficou preso no “túnel” e travou a passagem de veículos, poderia surgir uma emergência com uma ambulância, polícia ou bombeiro, o que seria um desastre.

Segundo Nelson, o projeto será apresentado ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre), ao Governo de Minas, ao Governo Federal e a Camargo Correa, para encontrar uma solução para o problema que estrangula o progresso de Ijaci, além de atrapalhar a logística das empresas que se instalaram naquela cidade.

Em Lavras foi a Camargo Correa que fez o alargamento da passagem sob a linha férrea no bairro Aquenta Sol. Foi a forma encontrada pela empresa para escoar sua produção. Além do alargamento da passagem sob a linha férrea no bairro Aquenta Sol, a Camargo Correa construiu a primeira alça do anel viário que liga a BR-265, em Ityrapuan até o trevo da Boca da Mata, em Lavras.

Além disso, aquela empresa foi responsável pela substituição do piso asfáltico do aeroporto de Lavras, tudo sem ônus para o município e Estado.

Fonte: Jornal de Lavras / Fotos: Reprodução Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *