Câmara de Vereadores antecipa devolução de verba para ajudar Santa Casa em Poços de Caldas

A Câmara de Vereadores de Poços de Caldas,  decidiu antecipar a devolução de parte da verba destinada para a casa no ano de 2017. A medida foi anuncia durante coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (2) na própria câmara e visa ajudar a Santa Casa do município, que passa por uma crise financeira.

Com isso, cerca de R$ 2 milhões deve ser entregues à administração municipal e depois repassados para o hospital.

“Nós fizemos uma consulta com todos os vereadores e houve um sinal positivo da antecipação de recursos que nós economizamos durante o ano para que então o Executivo pudesse destinar essa verba para o setor de oncologia do hospital da Santa Casa”, explicou o vereador Antônio Carlos Pereira, que é presidente da câmara.

Há duas semanas, a diretoria da Santa Casa suspendeu novos atendimentos na oncologia e informou que os 17 médicos do setor estavam com salários atrasados. De acordo com um ofício enviado à Secretaria Municipal de Saúde, a decisão foi tomada pela dificuldade financeira causada, principalmente, pela falta de repasse do Governo Estadual, em uma dívida que já chega a R$ 5 milhões.

Verba devolvida deve ser repassada ao setor de oncologia da Santa Casa de Poços de Caldas (Foto: Ascom/Santa Casa de Poços de Caldas)
Verba devolvida deve ser repassada ao setor de oncologia da Santa Casa de Poços de Caldas (Foto: Ascom/Santa Casa de Poços de Caldas)

Além disso, No documento, a superintendente do Hospital, Renata de Cássia Cassiano Santos, e o diretor administrativo, Fábio Augusto Alves, afirmaram que a medida era necessária para evitar a imediata redução de leitos e o fechamento de serviços. A oncologia da Santa Casa recebia cerca de 90 novos pacientes todos os meses e tem um total de quase 13 mil pacientes de 80 cidades da região.

A Secretaria Municipal de Saúde alegou que o Governo do Estado deve ao município quase R$ 16 milhões, sendo que um terço dessa dívida, ou seja, mais de R$ 5 são da Santa Casa.

Com os R$ 2 milhões repassados pela câmara, o vice-provedor do hospital, Marcos de Carvalho Dias, disse que os atendimentos vão voltar. “Esse dinheiro dá para aproximadamente dois meses de sobrevida, vamos dizer, do setor. Mas precisamos, nesses dois meses, trabalhar com muita força para que normalize a situação de uma vez por todas”.

Já o prefeito de Poços de Caldas, Sérgio Azevedo, pede o apoio de outros municípios. “Não é justo que Poços de Caldas arque sozinho [com as despesas]. Então nós precisamos, eu vou convocar os prefeitos da região, para que a gente possa, todos juntos, chegar a uma solução que seja definitiva”.

Fonte: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *