Vítimas de naufrágio na Coreia do Sul são homenageadas um ano depois

Familiares das vítimas do naufrágio da balsa Sewol, que afundou em 2014 na Coreia do Sul, matando 304 pessoas, realizaram nesta quarta-feira (15) uma cerimônia em memória dos que morreram, um dia antes de o acidente completar um ano.

Centenas de sul-coreanos se reuniram no porto de Paengmok em Jundo, o porto mais próximo do local do acidente.

Parentes levaram fotos das pessoas que morreram no naufrágio.

As famílias das vítimas pedem que o governo permita uma investigação indepentende sobre o desastre – algo que se intensificou nas últimas semanas.

O ferry de 6.825 toneladas Sewol transportava 476 pessoas – em sua maioria estudantes secundaristas que faziam uma excursão – quando afundou perto do litoral sul em 16 de abril. Apenas 174 pessoas foram resgatadas com vida.

A catástrofe foi considerada o resultado de uma combinação de excesso de carga, design fora dos padrões e péssima navegação, mas as acusações mais graves contra o capitão Lee Joon-Seok e seus tripulantes estão relacionadas com a forma como os oficiais agiram quando a embarcação começou a ter problemas.

Eles foram os primeiros a subir nos botes de resgate e foram denunciados publicamente por ter abandonado centenas de passageiros que permaneceram a bordo sem ter noção do que estava acontecendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *