Sindicatos da França planejam parar serviços em dias de jogo da Euro 2016

O sindicato francês Force Ouvriere irá interromper o tráfego de mercadorias e transporte público em cidades que receberão jogos da Euro 2016 até que uma controversa lei trabalhista seja retirada, disse uma alta autoridade da divisão de transportes nesta sexta-feira.

O torneio, que dura um mês, tem início no Stade de France, nos arredores de Paris, em 10 de junho.

A França enfrenta greves e protestos contra um projeto de reforma trabalhista que, ssegundo o governo, vai dar mais flexibilidade às empresas para combater o desemprego. Já os seus detratores consideram que irá aumentar a insegurança no trabalho e criticam um artigo que dá primazia aos acordos particulares sobre as negociações de sindicatos profissionais.

“Decidimos que cada dia de partidas nas cidades pertencentes à federação será de greves”, disse à agência Reuters Patrice Clos, que chefia a divisão de transportes do sindicato, após encontro de membros.

“Foi decidido que à medida em que esta lei toca a economia dos trabalhadores, vamos atingir a economia da Euro… até que seja retirada”, disse.

Ele disse que setores incluem tráfego pesado de mercadorias, transporte público, ambulâncias e coleta de lixo.

Policias e manifestantes entram em choque durante protestos contra reforma trabalhista em Paris (Foto: Francois Mori/AP)
Policias e manifestantes entram em choque durante protestos contra reforma trabalhista em Paris (Foto: Francois Mori/AP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *