Secretário-geral da ONU pede ‘solução política’ para crise na Venezuela; UE condena prisão de opositores

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pediu nesta terça-feira (01) negociações políticas urgentes entre o governo da Venezuela e a oposição em um esforço para conter a escalada das tensões políticas.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres (Foto: Lucas Jackson/Reuters)
O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres (Foto: Lucas Jackson/Reuters)

“O secretário-geral faz um apelo a todos os venezuelanos, particularmente aqueles que representam os poderes do Estado, para que façam todos os esforços possíveis para reduzir tensões, evitar mais violência e perdas de vidas, assim como para encontrar caminhos para o diálogo político”, declarou o porta-voz da ONU Stephane Dujarric em comunicado, acrescentando “o único caminho adiante é o do diálogo político”.

Críticas europeias

A União Europeia (UE), por sua parte, criticou a prisão dos opositores ao regime de Maduro, a considerando como “um passo na direção errada”. O bloco europeu estaria avaliando a possibilidade de aplicar sanções contra a Venezuela.

“Há umas semanas, comemoramos a transferência de Leopoldo López da prisão à detenção domiciliar. Hoje, esse gesto foi um passo na direção errada”, afirmou Catherine Ray, porta-voz de Relações Exteriores da Comissão Europeia.

“Esperamos mais informações por parte das autoridades da Venezuela sobre essa situação, que continua não clara”, insistiu a porta-voz da UE.

Ray também salientou como a EU “não pode reconhecer o resultado do voto para a Assembleia Constituinte” destacando como Bruxelas se recusará a reconhecer as leis promulgadas pela nova Assembleia.

O bloco já tinha expressado “dúvidas sobre a validade do resultado” em um comunicado divulgado no final de julho, indicando como a nova Assembleia “não pode ser parte da solução” e sua eleição ocorreu em meio à violência e “condições duvidosas”.

Bruxelas pediu que Maduro “trabalhe com urgência para adotar medidas que construam a confiança para reduzir a tensão e impulsionar melhores condições para reiniciar os esforços em direção de uma solução pacífica e negociada”.

EUA pedem libertação de líderes da oposição

Os Estados Unidos também expressaram profundas preocupações pela prisão dos dois líderes da oposição e pediram a libertação imediata dos prisioneiros e o restabelecimento da democracia na Venezuela.

O Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, afirmou que a prisão de López e Ledezma é “muito alarmante”.

“Nós pedimos a libertação imediata dos dois”, informou a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *