Russa fica chocada após filha morta ter órgãos retirados sem permissão

Mãe alega que os órgãos de sua filha, Alina Sablina, que morreu após um acidente de carro em 2013, foram retirados sem sua permissão na Rússia (Foto: Elena Sablina/AP)
Mãe alega que os órgãos de sua filha, Alina Sablina, que morreu após um acidente de carro em 2013, foram retirados sem sua permissão na Rússia (Foto: Elena Sablina/AP)

A russa Elena Sablina alega que os órgãos de sua filha, Alina Sablina, que morreu após um acidente de carro em 2013, foram retirados sem sua permissão na Rússia. Seis órgãos, entre eles o coração e os rins, foram retirados para transplantes.

Elena disse que descobriu o caso ao ler um relatório médico sobre a morte de sua filha de 19 anos. “Fiquei chocada ao saber que os órgãos da minha filha foram retirados sem a minha permissão”, afirmou a mulher.

Ela entrou com processos em cinco tribunais russos, mas perdeu todas as ações. Segundo a agência Associated Press, não houve irregularidades, pois a legislação russa permite que médicos retirem órgãos de pacientes mortos sem informar suas famílias.

Com a derrota na Justiça russa, Elena entrou recentemente com um processo no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos em Estrasburgo, na França, alegando que a remoção dos órgãos de sua filha viola a Convenção de Direitos Humanos da Europa.

Elena Sablina espera que o caso de sua filha provoque mudança na lei russa.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *