Filipinos protestam contra a vacina da dengue e pedem explicação de autoridades

Filipinos realizaram protestos no país nesta terça-feira (5) por mais esclarecimentos sobre a vacina da dengue, informa a agência Reuters. Manifestantes exigem mais explicações do governo após anúncio de que o imunizante poderia deflagrar a doença em alguns casos. Nas Filipinas, a vacina foi adotada em larga escala em 2016.

O governo filipino já suspendeu a campanha de vacinação — assim como a venda, a distribuição e a comercialização na sexta-feira (1). Na quarta-feira (29), a empresa produtora do imunizante, a Sanofi, avisou que alguns indivíduos apresentaram formas mais graves da doença após a aplicação.

A Dengvaxia foi a primeira vacina contra o vírus da dengue a ser aprovado no mundo e a Filipinas foi o primeiro país a usar o imunizante em larga escala. O país vacinou mais de 700 mil crianças desde 2016, informa a France Presse.

Em comunicado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apoiou a decisão do Departamento de Saúde das Filipinas de suspender a vacinação, informa a Reuters.

No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) disse que a vacina não deve ser usada por quem nunca teve a doença, mas não há indicações de suspensão do uso no Brasil. Por enquanto, a bula será atualizada e a agência disse que irá analisar os resultados completos para se posicionar novamente.

Aqui, o Ministério da Saúde não adotou a vacina em campanhas de vacinação. Ela está disponível em laboratórios privados e no estado do Paraná, que disponibilizou o imunizante em campanhas de vacinação locais.

Vacinação nas Filipinas

O governo filipino gastou US$ 69,4 milhões em seu programa de vacinação, disponível desde 2016. Após o anúncio de efeitos inesperados da vacina, alguns hospitais tiveram que devolver frascos que não foram utilizados, informa a Reuters.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *