Brasil vai mandar lista de 30 frigoríficos indicados a exportar para a China

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento irá encaminhar nesta quinta-feira (23) ao governo chinês a lista com os nomes de 30 frigoríficos brasileiros indicados a exportar para a China. O anúncio foi feito pela ministra Tereza Cristina em entrevista à imprensa de balanço da missão a Ásia.

De acordo com a ministra, a lista foi um dos acordos firmados com a Aduana chinesa durante a viagem. Nesta quarta-feira, a ministra e equipe técnica do ministério reuniram-se com representantes de associações de exportadores de carnes para a escolha das empresas. O ministério conferiu a documentação dos estabelecimentos e a lista será encaminhada para análise do governo chinês.

Tereza Cristina explicou que ficou acertada a indicação de 20 plantas, porém a ministra solicitou número maior. “Eu pedi aos chineses, a GACC (Aduana da China) que eu tivesse a oportunidade de indicar 30 plantas, e não 20”, afirmou.

Dos 30 frigoríficos, explicou a ministra, seis já foram vistoriados e aprovados pelos chineses, mas não habilitados. A lista traz plantas exportadoras de carnes bovina, de aves, suína e asinino. Atualmente, 16 exportadores de carne bovina estão habilitados pela China, nove de carne suína e mais de 35 de aves.

Tereza Cristina informou que não há data para a China informar quais e quantos serão os novos habilitados. A ministra espera receber uma resposta no prazo de 30 dias.

“Conseguimos fazer que a coisa caminhasse. Agora, eles vão examinar, está nas mãos deles”, ressaltou a ministra aos jornalistas.

Tereza Cristina destacou que a viagem serviu para abertura de um canal de conversação permanente com os chineses sobre a habilitação de frigoríficos. “Um país importante comercialmente para o Brasil como a China, não podemos ir lá a cada dois meses, mas temos que ter um canal aberto de conversa, fazer o estreitamento dessa relação”, disse.

Plano Safra

A ministra disse que já conversou com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), sobre a votação do projeto de crédito suplementar (PLN 4/19), que inclui R$ 10 bilhões em recursos para equalização dos financiamentos do Plano Safra.

“Acredito que o Congresso sabe que a Agricultura tem prazo, não pode esperar. Então, acredito que o pacote vai ser votado o mais rápido possível, claro dentro dos prazos que o Congresso tem. Mas não vejo isso como nenhuma dificuldade”, disse.

Fonte: Ministério da Agricultura / Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *