Uma semana após chegada de Bruno, Boa Esporte ainda não tem patrocínios

A contratação do goleiro Bruno trouxe uma série de polêmicas ao Boa Esporte. No entanto, o reflexo mais direto no clube foram as saídas dos patrocinadores e de empresas parceiras, incluindo do grupo responsável pelo patrocínio master, Gois & Silva, e até a fornecedora de materiais esportivos Kanxa. E uma semana após o acerto do contrato, a equipe segue sem acertar com novas marcas.

O presidente do Boa Esporte, Rone Moraes, evitou criticar as empresas, mas tinha a expectativa de anunciar novas marcas já no início desta semana.

– Eu tenho que encarar da melhor forma. Eu acho que o patrocinador tem os objetivos dele, tem o segmento dele. E cada um faz a sua escolha. Então, eu fiz uma escolha que eu acho que no futuro bem próximo estará ajudando clube, ajudando a cidade – disse Rone na ocasião.

Segundo a assessoria do clube, a diretoria já negocia com novos patrocinadores, mas só deve revelar nomes após os acordos serem fechados. O Boa Esporte voltou a campo às 20:00 horas desta quarta-feira (22), contra o Mamoré, pela 8ª rodada do Módulo 2 do Campeonato Mineiro.

Goleiro Bruno faz primeiro treino físico no Boa Esporte (Foto: Bruno Giufrida)
Goleiro Bruno treina no Boa Esporte (Foto: Bruno Giufrida)

Vida tranquila
Na cidade, apenas um protesto foi registrado, ainda na terça-feira da semana passada, quando 26 mulheres se reuniram no Centro de Varginha. No dia seguinte, Bruno foi ao Melão assistir a um jogo de seu novo clube e, além de não enfrentar nenhum tipo de resistência, foi tietado por torcedores, que insistiram em tirar diversas fotos.

No dia a dia, o jogador normalmente almoça em um restaurante tradicional e é poucas vezes incomodado. Em geral, só sai do hotel para realizar as demais atividades determinadas pelo clube. Apesar do prazo inicial de 45 a 60 dias para voltar a jogar, entre a comissão técnica e a diretoria do Boa Esporte existe ainda a expectativa que o goleiro possa retornar até antes, devido à sua boa forma física – mesmo que ninguém fale abertamente sobre a possibilidade.

Bruno jogo Boa Esporte (Foto: Bruno Giufrida / GloboEsporte.com)
Bruno foi tietado no Melão (Foto: Bruno Giufrida / GloboEsporte.com)

Entenda o caso Bruno
O goleiro Bruno deixou a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Santa Luzia, Minas Gerais, no fim de fevereiro. A liberação foi determinada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão liminar. Bruno aguarda julgamento de recurso após a condenação.

O jogador foi preso em 2010 e depois condenado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samúdio e por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Segundo a decisão do ministro, o goleiro poderá ficar em liberdade enquanto o recurso contra a condenação não é julgado em segunda instância.

Fonte: Globo Esporte Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *