Uma quinta muito louca no futebol – Quatro treinadores acabam demitidos após rodada do Brasileirão

Fortaleza, São Paulo, Cruzeiro e Fluminense demitem treinadores e aumentam crise em returno do Campeonato Brasileiro; Rodrigo Santana bambeia no cargo do Atlético-MG

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Marcello Zambrana/LightPress

A 21ª rodada do Campeonato Brasileiro , que aconteceu nesta quarta-feira (25) e quinta-feira (26), foi decisiva para alguns treinadores e cheia de polêmicas envolvendo alguns jogadores renomados no futebol brasileiro. No Atlético-MG, eliminado da Sul-Americana nos pênaltis pro Cólon, Rodrigo Santana balança no cargo, mas a diretoria alvinegra mantém decisão de continuar com o treinador.

Cuca x São Paulo

Fernando Diniz já treinou o Atlhético Paranaense e o Fluminense / Foto: Lucas Merçon
Cuca se mostrou triste com a atitude da torcida tricolor / Foto: Reprodução Foz Sports

O primeiro a perder o cargo foi Cuca, no São Paulo. O treinador pediu demissão na tarde desta quinta-feira após a derrota para o Goiás, na quarta, por 1×0, no Morumbi. Cuca ficou apenas cinco meses no cargo, saindo com aproveitamento de 47,4% de aproveitamento, em 26 jogos: nove vitórias, dez empates e sete derrotas.

“Não sei te dizer ao certo qual o problema. Se eu soubesse qual o problema, eu falava. Vocês bateram muito no padrão de jogo. Eu queria explicar que todo ser humano tem sua característica, eu tenho a minha. Qual é a característica do Cuca? Eu gosto de marcação na frente, rápido. Não gosto de time que tem morosidade. Às vezes, ser mais objetivo. Infelizmente o meu estilo não casou com o estilo do São Paulo. Não combinou. Não é por isso que eles não são bons, eles são ótimos. Mas não encaixou. Eu falei para o Raí e Pássaro (dirigentes do São Paulo), por isso que saí. Teve uma ideia de falarmos com você e foi entendido. Você acha que eles estão contente e eu também? Como falei com os jogadores eles vão vingar e vão dar uma arrancada”, disse Cuca, que relatou ter sido ofendido pela primeira vez na carreira.

A diretoria agiu rápido e anunciou Fernando Diniz como novo comandante da equipe. A estreia do técnico será neste sábado (28), contra o Flamengo, no Maracanã, às 19h. O coordenador Vagner Mancini acabou também pedindo demissão após o anúncio do novo técnico.

“É um sonho realizado. Estou muito feliz e pronto para este novo desafio na minha carreira. Tenho certeza de que faremos um grande trabalho junto”, disse o novo técnico ao site oficial do São Paulo.

Rogério Ceni x Cruzeiro

Foto: Marcello Zambrana/LightPress

A polêmica envolvendo Rogério Ceni e o vestiário do Cruzeiro teve um fim trágico para o treinador nesta quinta-feira. Após o empate em 0x0 com o Ceará, em Fortaleza, Rogério Ceni foi cobrado por Dedé no vestiário pela não atuação de Thiago Neves na partida, escolha do treinador. Rogério, por sua vez, não quis responder e, segundo informações do repórter Samuel Venâncio, virou as costas para os jogadores e deixou o grupo no vestiário. Ele já havia se envolvido em polêmica com Thiago Nevez quando o jogador questionou, durante partida contra o Internacional pela Copa do Brasil, sobre a escalação feita pelo técnico na partida.

O clima esquentou e as especulações surgiram sobre a saída do técnico, confirmada pela diretoria nesta quinta. O contrato de Ceni com a Raposa ia até o fim de 2020. Em um mês e meio, foram oito jogos, duas vitórias, dois empates e quatro derrotas. Os auxiliares Nelson Simões e Charles Hebert, e o preparador físico Danilo Augusto também deixam o Cruzeiro.

Agora, sem técnico e na zona de rebaixamento da competição, o Cruzeiro vai atrás de outro comandante. Luiz Felipe Scolari e Adilson Batista, ambos com passagens pela Toca, são nomes especulados.

Oswaldo de Oliveira x Fluminense

Oswaldo de Oliveira e Ganso batem boca em Fluminense x Santos / Foto: Ide Gomes / Agência Estado

Esta foi a terceira passagem de Oswaldo pelo clube / Foto: Lucas Merçon

Chegou o fim da linha para Oswaldo de Oliveira no Fluminense. A equipe carioca empatou com o Santos por 1×1 nesta quinta e o treinador teve discussão acirrada com Ganso na beira do gramado após substituir o jogador no segundo tempo. Ganso não gostou de sair e agrediu o treinador com fortes palavras de “burro”. Oswaldo, por sua vez, não ficou quieto e respondeu: “vagabundo”. O clima esquentou e acabou pesando para o lado do técnico, como sempre. 

A decisão da saída do técnico foi tomada na manhã desta sexta-feira (27), após reunião da cúpula de futebol, com a presença do presidente Mário Bittencourt, do vice Celso Barros e do diretor de futebol, Paulo Angioni.

Oswaldo de Oliveira ficou apenas 39 dias no comando do Fluminense. Foram somente sete partidas. Ao todo, obteve 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas – aproveitamento de 38,1%.

Zé Ricardo x Fortaleza

Foto: Kid Júnior / SVM

Depois da goleada sofrida para o Atlhético Paranaense nesta quinta, por 4×1, na Arena da Baixada, Zé Ricardo acabou deixando o cargo de treinador do Fortaleza. Foram menos de dois meses no comando da equipe.

Zé Ricardo chegou ao Fortaleza após a saída do próprio Rogério Ceni para o Cruzeiro, em agosto. No período em que esteve a frente do Leão, fez sete partidas, com quatro derrotas, dois empates e apenas uma vitória, com aproveitamento de 23,8%.

Rogério Ceni é o favorito para voltar ao comando, após demissão do Cruzeiro. O treinador campeão com a equipe, havia deixado o clube cearense para assumir o mineiro e não fez boa escolha. Agora, terá a chance de voltar ao Fortaleza para dar sequência ao trabalho interrompido. A diretoria fez contato com o técnico e aguarda o desfecho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *