UFC exclui Amanda Ribas de card de luta por suspeita de doping

Semanas após o anúncio de que foi recém-contratada pelo UFC, maior organização de MMA do mundo, a varginhense Amanda Ribas foi notificada pela Usada (Agência Antidoping dos Estados Unidos) sobre uma possível violação às regras do programa antidoping implantado na franquia.

Amanda se submeteu a um teste feito no dia 7 de junho, durante seu período de treinamento (fora de competição), na Flórida (EUA). Devido ao resultado do teste, a brasileira acabou retirada do UFC Fight Night que acontece no dia 7 de julho, quando enfrentaria a brasileira Juliana Lima em sua primeira luta no octógono do Ultimate.

Confira o comunicado divulgado pelo UFC
“O UFC foi notificado formalmente nesta quinta-feira pela Agência Norte-Americana de AntiDoping sobre uma possível violação da política antidoping cometida pela lutadora Amanda Ribas, referente a uma amostra recolhida fora do período de competição, no último dia 7 de junho. Ribas estava escalada para lutar no TUF Finale, dia 7 de julho, em Las Vegas. Por causa dessa potencial violação da política AntiDoping, e a proximidade do evento, Ribas foi removida do card e o UFC busca alguém que a substitua.

A USADA, administradora independente da política antidoping do UFC, administrará o processo de julgamento no caso envolvendo Amanda Ribas. De acordo com a política AntiDoping do UFC existe um processo legal e justo que é oferecido aos atletas antes de aplicar qualquer sanções. Como a Comissão Atlética de Nevada é o órgão regulador que supervisiona o próximo evento em que Ribas estava programada para lutas, a USADA também irá trabalhar para que a Comissão tenha as informações necessárias para determinar o julgamento adequado sobre o caso. Nova informações serão divulgadas à medida que o processo avança”.

Por telefone, o pai e empresário da varginhense, Marcelo Ribas, disse que a suspeita está relacionada a uma troca de suplementos utilizados pela atleta e que o staff da lutadora tentará reverter a decisão. Marcelo salientou que a suspensão é apenas do card e que Amanda segue com o contrato no UFC.

Amanda se submeteu a um teste feito no dia 7 de junho, durante seu período de treinamento (fora de competição), na Flórida (EUA)

Fonte: Blog do Madeira

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *