Tudo pronto para o início do Sul-Americano Masculino de Vôlei

A pausa na Superliga não significa descanso para o Sada Cruzeiro. Os atuais campeões brasileiros esquecem, momentaneamente, a liderança da principal competição do país para focar no Sul-Americano, já vencido pelos celestes em quatro oportunidades. O torneio acontecerá em Montes Claros entre esta terça e o próximo sábado, dando vaga no Mundial de clubes. Abre-se uma nova chance do time seguir a sequência que tem dentro do maior campeonato do planeta. Assim como em 2017, a edição de 2018 acontecerá na Polônia. Já são seis participações seguidas no Mundial, o que só aumenta a sede azul para não ficar de fora das principais referências do mundo.

“É um dos torneios mais importantes pra gente, pode nos colocar novamente em um Mundial, algo que já vivenciamos algumas vezes e sabemos do prazer que é. Estamos todos focados e um outro chip já aparece. É um novo torneio pra gente. Isso, por si só, já aumenta nossa gana de vencê-lo novamente”, comenta o ponta Filipe.

Pela frente, já na primeira fase, o Cruzeiro terá pela frente o Montes Claros, que faz campanha ruim na Superliga, fora da zona de classificação. O Sul-Americano surge como chance para que a temporada do Pequi Atômico termine de uma forma mais satisfatória.

“Não desistimos da Superliga mas sabemos que é difícil se classificar. Estamos dando uma importância muito grande para este Sul-Americano. É a nossa chance de ir bem e buscar uma final de campeonato”, destaca o técnico Sérgio Cunha.

Em boa fase, argentinos prometem dar trabalho
Tudo indica para que Sada e MOC se classifiquem no grupo A para encarar a dupla argentina que estará na outra chave. Multicampeão dentro do seu país, o Bolívar entra como maior força do país vizinho, enquanto o Lomás corre por fora. A equipe de Lomas de Zamora chega motivada depois de ter desbancado o favorito UPCN em torneio qualificatório e ocupando o terceiro lugar na liga local.

“É algo maravilhoso jogar um Sul-Americano. É inevitável que as expectativas não sejam altas. Vamos dar nosso melhor e tentar chegar no lugar mais alto possível”, comenta o levantador Chirivino, que dá as credenciais do seu time. “Jogamos com muita velocidade e volume de jogo. Esperamos fazer isso da melhor maneira e vamos pensando grande”, garante.

Bola pra cima. Conhecedor do vôlei argentino, o técnico Marcelo Mendez, do Sada Cruzeiro, indica os cuidados a serem tomados em um confronto na fase seguinte. “São times de volume de jogo, que defendem muito, sabem trabalhar no saque e costumam ir bem no bloqueio”, indica.

O ponta Filipe reforça como os ‘hermanos’ costumam dar trabalho. “São times chatos, com um estilo de jogo que incomoda a todo momento”, salienta.

Caminho. Enquanto um dos jogos da primeira fase promete trabalho para brasileiros e argentinos, uma das duas partidas não deve apresentar empecilhos para a vitória. Mesmo reconhecendo a diferença para Peerless (PER) e Thomas Morus (CHI), é preciso ir bem e aproveitar a oportunidade de ganhar ritmo em um torneio com formato diferente.

“Temos que ir partida a partida, contra o Morus jogar da melhor maneira possível, a mesma coisa com Lomas para depois tratar de chegar em uma semifinal. Às vezes, jogar um torneio curto tem seus aspectos negativos, mas temos que aproveitar, tratar de jogar da melhor maneira possível para que a adaptação seja mais rápida”, indica o central Pablo Crer, do Bolívar.

Grupo A
Sada Cruzeiro
Montes Claros Vôlei
Club Peerless (PER)

Grupo B
Personal Bolívar (ARG)
Lomas Voley (ARG)
Thomas Morus (CHI)

Programação:
27/02 – terça-feira

18h30 – Personal/Bolívar X Thomas Morus
20h30 – Montes Claros x  Club Peerless

28/02 – quarta-feira
18h30 – Lomas Voley x Thomas Morus
20h30 – Montes Claros x  Sada/Cruzeiro

01/03 – quinta-feira
18h30 – Sada/Cruzeiro x Club Peerless
20h30  Personal/Bolívar X Lomas Voley

2/3 – sexta-feira
Semifinais

3/3 – sábado
Decisão do terceiro lugar e final

Fonte: O Tempo / Foto: Léo Fontes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *