Tricordiano derrota o América-MG

Na estreia do técnico Paulo César Catanoce, o Tricordiano derrotou o América-MG jogando em Muriaé, Estádio Soares de Azevedo. O placar foi magro – 1 a 0, com gol de Juninho cobrando pênalti -, mas merecido, pois o time do interior foi superior ao da capital durante praticamente toda a partida. As duas equipes voltam a jogar no domingo dia 13. O Tricordiano vai a Patos de Minas enfrentar a URT, enquanto o América-MG faz o clássico com o Atlético-MG no Independência – ambas partidas às 16h (de Brasília).

Em uma tarde muito quente em Muriaé, Tricordiano e América-MG começaram a todo vapor a partida. Nos primeiros minutos, foram quatro boas jogadas – três para os donos da casa, uma para o time da capital. O Tricordiano seguiu tomando as rédeas e exigiu duas boas defesas do goleiro João Ricardo. Aos 15 minutos, depois de uma boa jogada pela ponta direita, Juninho Arcanjo cruzou, o camisa 1 do Coelho apareceu antes da finalização de Marcinho. Cinco minutos depois, fez outra defesa salvadora: com os pés, afastou a bola à queima roupa, após a cabeçada do Marcinho.

Aos 29 minutos, um susto. Sávio trombou com João Paulo e caiu após levar uma pancada no peito. Foi atendido em campo, enquanto o árbitro parou a partida para hidratação dos jogadores. Tudo bem com o atacante americano, o jogo seguiu. E as melhores chances continuavam sendo da equipe do interior. O Coelho – que jogava sem o artilheiro do Campeonato Mineiro, Osman, machucado – se mostrava sem criatividade e não conseguia segurar a bola. O Tricordiano dominava o jogo, chegava mais vezes ao gol, até que, Marcinho foi derrubado dentro da área. Juninho, ex-Atlético-MG, bateu e colocou os donos da casa na frente. O primeiro tempo terminou 1 a 0, placar justo pelo que os dois times apresentaram.

As duas equipes voltaram com a mesma formação para a etapa final. Aos dez minutos, o técnico Paulo César Catanoce fez duas modificações. Colocou Leandro Love no lugar de Léo Guerreiro, tirou Marcinho para a entrada de Júnior Lemos. Dois minutos depois, foi a vez de Givanildo fazer dupla substituição: Rafael Bastos saiu para a entrada de Thiago Luiz, e Sávio deu lugar para Maranhão. As mudanças foram mais positivas para o Tricordiano, já que o América seguia sem criatividade e só acordou nos minutos finais, quando fez uma blitz em cima dos donos da casa. Como no chute de Maranhão aos 47 minutos. Mas não. Festa no interior, e tristeza para o time da capital.

(Foto: Divulgação / AFC)
(Foto: Divulgação / AFC)

Fonte: Globo Esporte/ Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *