Torneio da Flórida vira vitrine para o Atlético-MG, que estreia no dia 11, contra o Rangers-ESC

No início da temporada 2016, o Atlético-MG embarcou para os Estados Unidos para participar pela primeira vez do Torneio da Flórida, que estava em sua segunda edição. Com Aguirre no comando e em um ano cheio de expectativas após o vice-campeonato brasileiro, o Galo conquistou o título nos Estados Unidos, e o torneio ganhou força. Dois anos depois, o time alvinegro chega para a edição 2018 da competição, mas já sem o mesmo glamour de outros anos. A sina de não se empolgar com a disputa em solo americano não é novidade para o Atlético-MG, pois, em 2017, o Galo já havia embarcado sem estrelas. Porém, a preparação da Libertadores era empecilho na logística dos trabalhos. Agora, a opção é apenas pela pré-temporada no CT.

O grupo atleticano que embarcou para os Estados Unidos na madrugada desta terça-feira não terá o mesmo ânimo da temporada que conquistou a taça. Em 2016, o Atlético-MG foi para o Torneio da Flórida com força máxima e levou o torneio como preparação. Muito por isso foi campeão, vencendo o Schalke 04 e o Corinthians. Em 2017 foi um time reserva. O comandante foi Diogo Giacomini, auxiliar que trabalhava na comissão técnica e se desligou do clube recentemente. Para 2018, o elenco principal ficará em Belo Horizonte. Mais uma vez, o treinador principal não embarca e o grupo segue o ritmo de não levar estrelas. O comando em Orlando será de Caio Zanardi.

Se antes o Torneio da Flórida era visto como uma boa preparação para a temporada e uma forma de expandir a marca para fora do Brasil, hoje apenas o marketing é tratado com grande seriedade. Tanto que a nova presidência do Atlético-MG está indo em peso para os Estados Unidos, com o presidente Sérgio Sette Câmara, o vice Lásaro Cândido, entre outros membros da nova direção, eleita em dezembro de 2017.

Do time titular no fim de 2017, apenas o volante Adilson irá com o time para a disputa do Torneio da Flórida. Nem o técnico Oswaldo de Oliveira irá para os Estados Unidos. Ele ficará acompanhando a pré-temporada principal na Cidade do Galo. A ida do jogador, inclusive, é tratada como uma despedida do volante, que pode ser envolvido na negociação com o Santos, que resultaria na chegada de Copete para o Atlético-MG.

Em 2018, o torneio é visto como um problema de calendário para o time alvinegro, já que o primeiro jogo oficial é no dia 17, três dias após a participação na competição. Com isso, a aposta atleticana nos Estados Unidos é nas categorias de base. Com um elenco recheado de jovens opções, será uma primeira experiência internacional de vários desses atletas na carreira.

O calendário do Atlético-MG no Torneio da Flórida incluiu dois jogos. O primeiro será no dia 11, contra o Rangers-ESC, às 22h (de Brasília). No dia 14, às 16h, o Galo enfrenta o Atlético Nacional-COL, encerrando os trabalhos nos Estados Unidos. O retorno para Belo Horizonte é no dia seguinte ao jogo contra os colombianos, para seguir a pré-temporada na capital mineira.

Confira a lista dos 22 relacionados para a viagem:
Goleiros: Cleiton e Rodolfo
Laterais: Adson, Emanuel, Pedro Lopes, Iago e Mansur
Zagueiros: Donato, Erazo, Jordan e Rodrigão
Volantes: Ralph, Cícero, Adilson, Lorran, Xavier e Pedro Santos
Meias: Filipinho e Thalis
Atacantes: Leleu, Mateus da Silva e Pablo

 Fonte: Globo Esporte / Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *