Torcida do Cruzeiro enche Mineirão, vê jogo morno e é cobrada por Mano Menezes

O torcedor celeste compareceu em bom número ao Mineirão na noite desta segunda-feira (16) fria de inverno, quebrou o recorde de público em jogos do Cruzeiro em oitavas de final de Copa do Brasil, mas viu um jogo ruim do time no empate por 1 a 1 com Atlético-PR. Em raros momentos a equipe empolgou os 44.443 espectadores. A classificação à próxima fase, garantida graças à vitória por 2 a 1 em Curitiba, compensou o esforço de quem foi à Pampulha. Ainda assim, o técnico Mano Menezes queria mais. Não dos jogadores, que saíram elogiados. Ele queria outro comportamento é dos cruzeirenses nas arquibancadas.

A despeito da baixa qualidade do espetáculo, ele queria empolgação do lado de fora do campo. “Precisamos também de um pouco mais de ajuda das arquibancadas. Hoje, em determinado momento, esteve muito silenciosa. Torcer quando está 2 a 0, 3 a 0 a favor, aí eu também torço. Mas nós precisamos da ajuda, do empurrão nos momentos mais difíceis, e a torcida do Cruzeiro sabe da importância que ela tem para a equipe”, cobrou.
Mano Menezes exaltou o fato de o Cruzeiro, atual campeão, estar mais uma vez entre os oito melhores da Copa do Brasil. “Vamos, com essa classificação, ficando mais fortes, o torcedor vai acreditando mais, vai sentindo a necessidade de ajudar, porque é assim. Eu estou aqui há três anos, e nos dois primeiros chegamos à semifinal. No primeiro fomos à semifinal e paramos. No segundo conquistamos o título. Agora já estamos nas quartas de final de novo da Copa do Brasil. Todo mundo quer chegar aí. Muita gente boa ficou pelo caminho. Temos de saber respeitar, pois é muito difícil chegar sempre entre os melhores”.
Ainda sobre a torcida, Mano disse que foi vaiado quando promoveu a entrada de Raniel no lugar de Thiago Neves. Mas o treinador assegurou que sempre seguirá suas convicções, independentemente das reações externas. “A vaia faz parte. Um pouquinho da vaia foi para mim. Alguns atrás de mim não queriam que o Thiago saísse. Somos bem maduros para saber que o futebol é assim mesmo. A retomada está acontecendo, às vezes acontece com dificuldade, às vezes com um pouquinho menos. Estou aqui para ser justo. Se tiver que sair (algum jogador), vai sair, como entrou um jogador de qualidade no lugar de Thiago. Fiz uma alteração tática, trouxe Arrascaeta para dentro, coloquei Raniel no lugar dele, depois trouxe David para o lado. Rafinha foi surpreendente do lado dele, fez todos os posicionamentos táticos possíveis da função, salvou um gol antes de sair. Então, a gente está satisfeito com o grupo. Nós vamos melhorar”, prometeu.
O público de 39.784 pagantes quebrou o recorde do clube em partidas válidas por essa fase da competição.  A marca anterior pertencia ao jogo Cruzeiro 2×1 Flamengo, na edição de 2013: 33.645 pagantes.
Contabilizando os não-pagantes, o Mineirão recebeu 44.443 espectadores nesta segunda-feira. O detalhe é que não houve comercialização de ingressos para a torcida do Atlético-PR, já que no duelo de ida, na Arena da Baixada, o Ministério Público do Paraná vetou a presença de cruzeirenses nas arquibancadas do estádio.
Fonte: Super Esportes / Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *