Sem empates, Série A do Brasileiro começa quente; caiu o último invicto na temporada

Ceará e Palmeiras goleiam por 4×0 e iniciam na ponta; Cruzeiro perde para o Flamengo e Atlético-MG vence o Avaí

Foi dada a largada no maior campeonato nacional do país. Vinte equipes brasileiras estrearam neste final de semana em busca do título do Campeonato Brasileiro 2019.

A primeira rodada foi marcada pela vitória do Flamengo sobre o Cruzeiro, que tirou a sequência de jogos sem derrotas da equipe mineira. Palmeiras e Ceará golearam e estão na ponta, assim como o Atlhetico que também marcou quatro gols mas levou um do Vasco. Confira um resumo da rodada:

Líderes

Zé Rafael comemora o primeiro gol do Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

Atual campeão, o Palmeiras derrotou o Fortaleza de Rogério Ceni, campeão estadual, por 4×0. Zé Rafael marcou doi e foi o destaque do jogo. Ele ainda deu o passe para Marcos Rocha ampliar e Bruno Henrique fechou a conta. A equipe alviverde é uma das favoritas ao título. Pelo mesmo placar, o Ceará derrotou o CSA e também largou na frente. Após perder o Estadual para o Fortaleza e mandar Lisca pra rua, o Vovô goleou no Castelão com gols de Ricardo Bueno (2),  Leandro Carvalho e João Lucas.

Outro que pulou na frente com uma goleada foi o Atlhetico que fez 4×1 no frágil Vasco na Arena da Baixada. Bruno Guimarães, Nikão, Marco Ruben e Werley contra, marcaram para o Furacão em jogo que ainda teve um pênalti anulado pelo VAR. Bruno César descontou para o Cruz-Maltino, que começa competição na zona de rebaixamento.

Bom início

O São Paulo, que não jogava desde 11 de abril, mostrou evolução em relação ao time de Zé Ricardo / Foto: Marcos Ribolli

Chapecoense, Flamengo, Bahia e São Paulo também fizeram seus torcedores sorrirem já na estreia da competição. Em belas atuações e bons jogos, equipes vencerem por um placar elástico e largam firmes na parte de cima da tabela.

O São Paulo realizou a partida de abertura do Brasileirão com o Botafogo, no Morumbi, e diante de muita festa venceu por 2×0 com gols de Everton e Hudson. A partida marcou a reestreia de Alexandre Pato com a camisa tricolor. Atuando com a camisa 7, mas na função de 9 no primeiro tempo, Pato teve atuação discreta.

Com uma festa pré-programada para o zagueiro Juan, que encerrou sua carreira neste sábado, o Flamengo entrou em campo para enfrentar o Cruzeiro, único time da Série A, então, ainda invicto na temporada. E ganhou. Com dois de Bruno Henrique e um de Gabriel, o rebro-negro derrotou a equipe de Mano Menezes por 3×1 que descontou com Pedro Rocha.

Já a Chape, muito bem diante do Internacional, venceu por 2×0 com gols de Everaldo. O Colorado nunca venceu a equipe de Chapecó jogando em Santa Catarina em Campeonatos Brasileiros, com cinco jogos e cinco vitórias. A partida foi a primeira que utilizou o VAR na competição, na história. Aos 42 minutos do primeiro tempo, o zagueiro Emerson Santos tocou com o braço na bola dentro da área do Inter. Após revisar o lance no vídeo, o árbitro Raphael Claus marcou a penalidade, que acabou convertida por Everaldo. Foram 2 minutos e 20 segundos entre o lance e a marcação do pênalti pela equipe de arbitragem.

O Bahia derrotou bem o Corinthians, por 3×2, em boa atuação na Fonte Nova. O Timão abriu o placar com Pedrinho nos acréscimos do primeiro tempo, mas o Tricolor chegou à igualdade na saída de bola, com Arthur Caíke. Na etapa final, Artur e Rogério, com um golaço por cobertura, colocaram a equipe da casa em vantagem. Clayson, também com um belo gol, descontou no fim

Com o pé direito

VAR: jogadores de Atlético-MG e Avaí conversam com os árbitros ao fim do jogo (Foto: Reprodução / Premiere)

Santos e Atlético Mineiro também venceram suas partidas de estreia. Enquanto o peixe derrotou o Grêmio no Sul, o Galo pontuou pra cima do Avaí em Minas.

O árbitro de vídeo interferiu em duas marcações do árbitro de campo no Independência, marcando um gol e anulando outro do Avaí, em triunfo do Galo por 2×1. Ricardo Oliveira e Fábio Santos marcaram para os mandantes e Brizuela descontou para os visitantes.

 No Sul, com gols de Eduardo Sasha e Felipe Jonatan no primeiro tempo, o Peixe viu Vanderlei brilhar na etapa final e calou 34 mil torcedores gremistas, que ainda viram Everton descontar no fim.

O jogo das polêmicas

André Durão

Num jogo com inúmeras polêmicas, o Goiás levou a melhor com gol aos 44 minutos do segundo tempo, marcado por Rafael Vaz, de falta. Porém, o lance que definiu o duelo, segundo o comentarista de arbitragem Paulo César de Oliveira, foi ilegal. Para PC, Everaldo desarmou Leandro Barcia na bola, mas Dewson Freitas marcou a infração, e Vaz bateu bem, no canto esquerdo de Rodolfo.

O VAR roubou a cena no duelo deste domingo. Dewson Freitas o consultou três vezes. Primeiro para anular um pênalti em Bruno Silva e depois para confirmar penalidade a favor do Fluminense em lance de mão do zagueiro Yago. Ambos os lances ocorrem na etapa inicial.

No segundo tempo, após consultar o VAR, Dewson anulou gol de Everaldo. Na opinião de Paulo César de Oliveira, somente as duas primeiras decisões foram acertadas. Na última, ele afirma que Luciano, em posição ilegal, não atrapalhou a visão do goleiro Tadeu.

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: André Durão/GloboEsporte.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *