Sem a vaga para a Série C, Caldense se reapresenta em clima de tristeza

Após deixar escapar nos pênaltis, contra o Ypiranga-RS, a classificação para as semifinais da Série D e consequentemente o tão sonhado acesso à Série C, a Caldense se reapresentou na tarde desta segunda-feira (19) no Centro de Treinamentos Ninho dos Periquitos, em Poços de Caldas (MG).

Entre os jogadores, o clima era de tristeza. No rosto de cada atleta, era possível notar a frustração por não ter conseguido conquistar o objetivo. Neguet, goleiro titular durante todo o torneio, disse que é difícil falar, ou até mesmo buscar alguma explicação para a eliminação.

– A gente sabia do nosso potencial, sabíamos que tínhamos condições de sair com a classificação, mas acabou que deu tudo certo para eles. Cobrança de pênaltis é loteria, mas tem todo um treinamento, e mexe muito com o emocional e muito com a concentração de cada jogador. Acho que a equipe deles foi mais eficiente e saiu com a classificação – concluiu, Neguet.

Diney era um dos mais abatidos no CT Ninho dos Periquitos (Foto: Filipe Martins)Diney era um dos mais abatidos no CT Ninho dos Periquitos (Foto: Filipe Martins)

O atacante Diney era um dos mais abatidos. Sem conseguir achar uma explicação por não ter conseguido ajudar o time a conseguir a vaga, o jogador se resumiu em falar apenas sobre a tristeza que ainda sente pela eliminação.

– A gente merecia ter passado pelo o que a gente fez aqui e fora também. Eu fiquei muito triste por eu ter errado [o pênalti], mas eu tentei fazer meu melhor. Eu fico triste comigo mesmo. Acho que não tem cobrança maior que a nossa cabeça e a nossa própria mente – ressaltou.

Para o vice-presidente da Veterana, Franco Martins, a tristeza existe, mas a sensação que fica é que o trabalho no time foi bem feito durante todo o ano.

– Dói pelo modo que foi, porque a gente tinha a convicção de um trabalho que daria um acesso à Série C. Mas se pensar de outro lado, foi um ano de evolução do futebol da Caldense, acho que absurdo em tamanho, em qualidade, em proporção. Desde o Mineiro até a Série D, foram 27 jogos com 3 derrotas, e fomos eliminados sem perder – comentou Franco, que ainda aproveitou para das os parabéns a todos que fizeram parte da equipe.

A Caldense agora volta seus olhares para o Campeonato Mineiro de 2016.  Após uma conversa entre jogadores e comissão técnica, os atletas foram dispensados. Uma nova reapresentação da equipe está marcada para o começo de dezembro, porém a diretoria não revelou o nome dos atletas que não devem continuar na equipe para a disputa do torneio.

* Filipe Martins, sob supervisão

Gian Rodrigues e Franco Martins caldense (Foto: Filipe Martins)Técnico Gian Rodrigues e vice-presidente da Caldense, Franco Martins, conversam na reapresentação da equipe (Foto: Filipe Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.