Reunião nesta sexta tenta selar retorno da Sul Minas; conheça detalhes do projeto executivo

20150820200321983272aO martelo pelo retorno da Copa Sul Minas poderá, enfim, ser batido na tarde desta sexta-feira, em Belo Horizonte. Dirigentes de clubes brasileiros, além de um representante da Federação Catarinense de Futebol, pretendem alinhar detalhes do projeto durante reunião na Cidade do Galo. O plano, liderado pelo Coritiba, foi construído nos últimos meses em reuniões periódicas realizadas no Paraná e no Rio Grande do Sul. O Superesportes  obteve, com exclusividade, o documento que apresenta o projeto executivo da ‘nova’ competição.

A proposta de formato do torneio inclui oito clubes fixos, conforme ranking da CBF: Coritiba, Atlético-PR, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Atlético, Figueirense e Criciúma. Campeão da primeira edição do torneio, o América está fora. Flamengo e Fluminense, interessados em participar, enviarão representantes para a reunião desta sexta e podem entrar como equipes convidadas.

A expectativa é de que o período em que a competição será disputada seja definido nesta sexta. Os clubes serão divididos em dois grupos de quatro times, definidos em sorteio. Oito datas estarão disponíveis, conforme o planejamento. Mando de campo também será definido em sorteio. Quartas de final e semifinal serão eliminatórias em jogo de ida e volta. A grande final será decidida em um jogo.

Definida no inicio do torneio, uma das cidades anfitriãs receberá a decisão. “Com a realização de um grande evento, cerimônia de encerramento, show com artista de sucesso nacional e ações de lazer e entretenimento que ofertarão experiências para toda a família de Matchday com pré-game e pós-game”, destaca o projeto.

Gestão do torneio

Documento obtido pelo SuperesportesEsquema de modelo de gestão detalha como será compra de ingressos durante Copa Sul Minas

O projeto executivo também contempla proposta de gestão profissional com a criação de um conselho administrativo. A diretoria da Copa seria liderada por um CEO, diretor de competições, diretor jurídico, comunicação e marketing – todos remunerados -, além de oito membros dos clubes participantes fixos.

“A administração e gestão da Copa Sul Minas 2016 pretende ser um diferencial em promoção de eventos de futebol no Brasil. Com a proposta de não trabalhar apenas com a corretagem dos valores recebidos pela promotora, parceira dos direitos televisivos, mas sim construir ferramentas e ações de patrocínio e apoio promocional que contemplem todos os clubes participantes de forma isonômica”, diz o documento.

A comercialização antecipada de ingressos também é lembrada ao longo do projeto. Através de call-center, autoatendimento e aplicativos mobile, a organização do torneio pretende otimizar a aquisição dos bilhetes. Um esquema (foto) apresenta os processos.

Patrocínio

Mídia estática nos estádios e Marketing Direto Promocional são as possibilidades de receita descritas na proposta de patrocínio para alcançar o investimento que viabiliza a criação do torneio: cerca de R$80 milhões. A todo momento, o projeto executivo cita isonomia na gestão da Copa.

“Criar ações de patrocínio e apoio promocional que contemplem todas as arenas esportivas envolvidas no evento, com cotas únicas de ativação em mídia estática outdoor e marketing direto e promocional, com a distribuição de direitos em cotas iguais para todos os clubes participantes”, planeja outro trecho do documento.

Responsável pela maior cota de patrocínio, a dona dos direitos de transmissão para televisão terá papel fundamental na viabilização do torneio. Conforme apurou o Superesportes, a rede Esporte Interativo, do Grupo Warner, e a Fox Sports já mostraram interesse na aquisição da Sul Minas.

Inspiração na Liga dos Campeões e NBA

Documento obtido pelo Superesportes

“Cada jogo, um evento”, anunciam os organizadores da Sul Minas, inspirados na Liga dos Campeões. A proposta é de proporcionar ao público da competição experiência de entretenimento, com produção de eventos musicais, lojas de produtos oficiais da competição e dos clubes participantes. “Jogos como ferramenta de networking e endomarketing”.

Algumas ações especiais já estão definidas, inclusive. Inspirada na NBA, a Sul Minas pretende criar camiseta e hashtag dos jogos, promoção voltada para área vip’s e incentivos de inovação para cobertura jornalística do evento. Além disso, em campo, pré-jogo com entrosamento com torcida e trabalho em parceria com mascotes.

Regional x Estadual

O projeto executivo também compara a média de público da Copa Nordeste, torneio regional de sucesso, com os estaduais de Minas e do Sul. “O apelo emocional e esportivo de um evento que envolve os melhores clubes de futebol de quatro grandes estados da federação, proporciona maior retorno comercial, institucional e de marca substancialmente maior que o retorno atingido nos campeonatos estaduais”, diz o plano.

A média de público dos estaduais de Minas Gerais (5.377), Santa Catarina (3.562), Paraná (3.177) e Rio Grade do Sul (4.587) são bem inferiores a da Copa do Nordeste (7.830), que voltou a ser disputada em 2010 com 20 clubes. Principais equipes da competição, Ceará, Bahia e Fortaleza tiveram ótimos índices, individualmente: 24.282, 20.049, 18.922, respectivamente.

 

 

Um comentário em “Reunião nesta sexta tenta selar retorno da Sul Minas; conheça detalhes do projeto executivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *