Resumo da 1ª rodada: Brasil e Alemanha decepcionam, Rússia e Bélgica goleiam, CR7 brilha e Japão e Senegal surpreendem

A Copa do Mundo começou com uma inesperada goleada da Seleção Russa contra a fraquíssima Arábia Saudita. E o improvável 5 a 0, embora a vitória russa fosse possível, ninguém imaginava um placar tão elástico, acabou “dando o tom” das demais surpresas do Mundial. Os “favoritos” começaram suas jornadas com importantes tropeços. A Alemanha, atual campeã, caiu na armadilha mexicana armada pelo questionado técnico Juan Carlos Osorio e perdeu para o México por 1 a 0. Espanha, Portugal, Argentina e Brasil apenas empataram em suas estreias e a França venceu, por muito pouco e no sufoco, a Seleção Australiana por 2 a 1. Senegal surpreendeu a Polônia e a Inglaterra sofreu, mas venceu a Tunísia.

GRUPO A

Pelo Grupo A, a Rússia, logo após a fraca abertura da Copa, não tomou conhecimento da seleção saudita e aplicou 5×0 sem dó, nem piedade. Com gols de Cheryshev (2), Dzyuba, Golovin e Gazinskiy fez a primeira goleada da edição 2018 do mundial. Já os árabes mostraram que não são ameaça a nenhum time no grupo. No outro confronto, o Egito até que tentou, segurou o Uruguai até os minutos finais da partida, mas, em uma bobeada aos 44 minutos, o zagueiro José Giménez de cabeça, abriu o placar para a Seleção uruguaia. Com Salah no banco, graças a Sérgio Ramos, o Egito até tentou lutar, mas sem sucesso. Cavani e Suárez foram as decepções em campo.

Como fica

Rússia e Uruguai dividem a liderança do Grupo A com 3 pontos cada – mas a Rússia lidera por conta do saldo de gols. Na segunda rodada, os anfitriões medem forças com os egípcios já nesta quarta (19) no duelo que pode classificar a seleção de Putin para as oitavas de final, enquanto que o Uruguai terá a oportunidade de fazer um bom saldo de gols contra a inofensiva Seleção da Arábia Saudita.

GRUPO B

No jogo mais esperado da primeira fase, Cristiano Ronaldo fez o que quis e marcou 3 gols diante a seleção espanhola, o que ainda não havia acontecido. O craque nunca havia marcado diante a Espanha, jogando pela por Portugal, e marcou logo 3. A fúria deu sinal de que não está sentindo falta do técnico Lopetegui, substituído por Fernando Hierro, que já fazia parte da comissão técnica da equipe. Depois de um belo jogo e ótimas jogadas, o placar de 3×3 confirmou que as duas seleções estão no páreo para chegar até a final da Copa.

Se de um lado tivemos um dos melhores confrontos da primeira rodada, do outro aconteceu o pior. O Irã venceu o Marrocos por 1×0, com um gol contra do atacante marroquino Bouhaddouz aos 49 minutos do segundo tempo. Um jogo fraco tecnicamente, que fez a torcida bocejar nas arquibancadas.

Como fica

Com 3 pontos conquistados até aqui, o Irã chega para a segunda rodada como o líder do Grupo B. Mas deverá perder seu posto para a Espanha – que o enfrenta no próximo dia 20 – e também Portugal, que enfrenta o Marrocos no mesmo dia e deverá conquistar uma vitória.

GRUPO C

A França sofreu para vencer a Austrália, e contou ainda com a ajuda do VAR para conseguir tal feito. O árbitro de vídeo (VAR) foi fundamental para que o árbitro em campo, Andrés Cunha, do Uruguai, desse o pênalti de Risdon em Griezmann que foi para a cobrança e abriu o placar aos 9 minutos do segundo tempo. Mas, 3 minutos depois, Umtiti, inexplicavelmente, meteu a mão na bola dentro da área. Pênalti que Cunha hesitou um pouco para marcar e que a Austrália não desperdiçou com Jedinak. Aos 34 minutos, mais tecnologia a serviço do futebol: o sensor dentro da bola confirmou que o chute de Pogba, na dividida com Behich, explodiu no travessão e bateu atrás da linha do gol defendido por Ryan. O sensor no relógio de Andrés Cunha vibrou e o gol (contra) foi validado. Pelo outro jogo do grupo, o Peru decepcionou e foi derrotado pela Dinamarca por 1×0. Cueva ainda errou um pênalti após o VAR trabalhar novamente. Guerreiro entrou aos 17 minutos do segundo tempo, mas não conseguiu modificar o placar.

Como fica

Franceses e dinamarqueses dividem a liderança do Grupo C e podem garantir suas classificações no próximo dia 21 quando enfrentam, respectivamente, peruanos e australianos. Basta um empate para que a classificação de ambos os europeus às oitavas de final fique muito bem encaminhada e a decisão de primeiro e segundo colocado no grupo fique para o confronto direto no dia 26. Peru e Austrália precisam vencer para entrarem na briga por uma das vagas e deixarem tudo em aberto para a última rodada.

GRUPO D

A esteante Islândia surpreendeu a Argentina, que havia se classificado para a Copa na “bacia das almas”. Messi até que fez boas jogadas individuais, arriscou chutes, mesmo pecando na pontaria, mas saiu de campo com uma lembrança negativa após cobrar mal a penalidade e ver Halldórsson fazer a defesa. A Argentina se perdeu em campo e pouco fez para ameaçar a gélida defesa da Islândia, grande atrativo deste Grupo D. Pelo outro confronto, a Croácia mostrou eficiência e superou a Nigéria, que fez um jogo fraco em todos os sentidos, com um gol em cada tempo (Efebo, contra, e Modric).

Como fica

Croácia e Argentina fazem no dia 21 o jogo que pode definir a sorte de Messi nesta Copa do Mundo. Uma derrota pode mandar o time de Jorge Sampaoli mais cedo para a casa. A Islândia, por outro lado, pode encaminhar a sua classificação para as oitavas de final no dia 22 contra a Nigéria. Sem dúvida, serão dois jogos bem interessantes.

GRUPO E

O Brasil fez um duelo com a Suíça de poucas chances no domingo (17). Apontado como favorito a uma das vagas do grupo e à chegar a final da Copa, a seleção brasileira saiu na frente com um belo chute de Coutinho, de fora da área, mas viu Zuber, que subiu sozinho no meio de 7 defensores, empatar a partida. Brasileiros reclamaram de um empurrão no zagueiro Miranda, no momento do gol, pedindo falta no lance, mas o árbitro não quis sequer consultar o vídeo, e os árbitros de vídeo não avisaram o mexicano, que estava no campo. A CBF enviou um questionamento a FIFA sobre o lance e espera respostas, mesmo sabendo que o resultado da partida se manterá inalterado. Gabriel Jesus ainda viria a sofrer uma falta dentro da área adversária, novo lance esnobado pelos árbitros. Apesar do resultado de 1×1, o Brasil tem total chances de terminar a primeira fase na liderança do grupo, com duas vitórias. Tite fará mudanças para o segundo duelo e os 3 pontos poderão aparecer. A líder do grupo é a Sérvia que derrotou a Costa Rica por 1×0, em um duelo equilibrado, com ambas equipes tendo boas chances. O jogo também teve trabalho para o VAR, que nesse caso resolveram interferir: o sérvio Prijovic desferiu um tapa no rosto de Acosta em disputa de bola. O árbitro senegalês Malang Diedhiou foi consultar o lance em vídeo e concluiu que cabia o amarelo ao atleta sérvio. Ainda teve tempo para aos 48 minutos um integrante da comissão técnica da Costa Rica, inexplicavelmente, retardar uma cobrança de lateral. Matiz tentou tomar-lhe a bola e a confusão começou. O banco costarriquenho queria briga, mas tudo terminou sem traumas.

Como fica

A Sérvia é a líder do Grupo E e se vencer a Suíça no próximo dia 22, pode carimbar seu passaporte para as oitavas de final. O Brasil precisa vencer a Costa Rica no mesmo dia para manter-se na luta por uma das duas vagas do grupo.

GRUPO F

Na maior surpresa da copa, a favorita e atual campeã Alemanha, perdeu para o México do contestado Juan Carlos Osorio por 1×0 e mesmo tendo duas seleções com pouca tradição em Copas do Mundo, está pressionada para o restante dos jogos. Destaque para o goleiro mexicano Ochoa, que segurou a pressão dos alemãs e manteve a vitória na mão dos mexicanos. A Suécia também iniciou bem a Copa vencendo a Coreia do Sul por 1×0, em um jogo ruim e cheio de falhas e com a ajuda do VAR. Aos 17 minutos do segundo tempo, o argentino Joel Aguilar não marcou uma falta de Kim Min-Woo sobre Cleasson  dentro da área. Segundos depois, entretanto, atendeu à recomendação da equipe de vídeo, reviu o lance e apontou para a marca do pênalti, mudando sua decisão inicial. O capitão sueco Granqvist cobrou e garantiu os 3 pontos da vitória.

Como fica

A vitória da Suécia acende um sinal de alerta no painel da Alemanha. Adversários na rodada do próximo dia 23, oa alemães não podem pensar em outro resultado que não seja a vitória sobre os suecos. Um novo tropeço pode decretar o fim da incursão alemã à Rússia. O México, por sua vez, encara a fraca Coreia do Sul com a moral de quem segurou os atuais campeões mundiais. Uma nova vitória coloca os mexicanos do professor Osorio nas oitavas de final da Copa do Mundo.

GRUPO G

O estreante em Copas, Panamá, não conseguiu segurar a Bélgica e foi derrotado por 3×0. Os Belgas começaram nervosos o confronto, mas depois assumiram o controle da partida e com Mertens e 2 gols de Lukaku fecharam o duelo, confirmando seu favoritismo e deram um importante passo rumo à classificação. Por outro lado, a Inglaterra, favorita do grupo, sofreu para vencer a Tunísia. Jogadores como Sterling e Dele Alli sentiram a pressão e “sumiram” no jogo. O gol da vitória só foi marcado nos acréscimos, na base do desespero, após cobrança de escanteio, e fechou o duelo em 2×1.

Como fica

Bélgica e Inglaterra fizeram valer a força de suas camisas e venceram seus primeiros jogos na Copa do Mundo. Com 3 pontos cada, dividem a liderança do Grupo G. Os Red Devils têm um jogo difícil contra a Tunísia no próximo dia 23. Se vencerem, praticamente confirmam a vaga nas oitavas de final. O mesmo vale para a Inglaterra que terá uma missão mais simples, enfrentando o Panamá no dia 24.

GRUPO H

Pelo Grupo H, Senegal surpreendeu, dominou e venceu a Polônia por 2×1, após abrir 2×0. Com atenções voltadas para Lewandowski, da Polônia, e Sadio Mané, de Senegal, o início do jogo é  marcado pela força das defesas, mas a falta de criatividade polonesa acabou custando caro. Já o Japão jogou demais e venceu a Colômbia por 2×1. Os colombianos foram castigados com uma expulsão logo nos primeiros minutos do jogo e, com um a menos durante todo o jogo, não conseguiram pressionar os japoneses que mostraram força e tranquilidade para somar os 3 pontos.

Como fica

Japão e Senegal iniciaram bem a disputa e estão na liderança com 3 pontos cada. Colômbia e Polônia seguem sem pontuar. Na próxima rodada, o Senegal enfrenta o Japão, que venceu a primeira, sobre a Colômbia. A Colômbia faz duelo decisivo com a Polônia.

Redação CSul – Iago Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *