Nerds no esporte? Quadribol sai das páginas de Harry Potter e ganha adeptos na vida real

 

Nascido na ficção mágica do universo de Harry Potter, o Quadribol ganhou também o mundo real. Em 2005, o esporte foi adaptado por estudantes norte-americanos e se tornou popular em vários países. Em 2010, a popularização fez com que fosse criada a Associação Internacional de Quadribol, que já realizou quatro campeonatos mundiais. O Brasil não fica fora dessa febre, e BH sedia neste ano o Campeonato Nacional de Quadribol.

Fãs de Harry Potter terão a chance de conhecer um pouco mais sobre a versão “real” do esporte neste fim de semana, no Nerd Experience, que acontece no Shopping Cidade. “Pensamos em fazer uma oficina para ensinar as pessoas a jogarem e explicar como funciona essa adaptação”, explica Renata Lopes, capitã do time Libertas.

Para tornar o aprendizado mais fácil, serão feitos jogos mais curtos, com duração de cinco minutos e equipes reduzidas. “Vamos ensinar o que cada equipe tem que fazer e apresentar também um banner com as regras básicas”, diz.

Para Renata, a presença do esporte em uma convenção é importante para mostrar que o universo nerd não se restringe às atividades mais sedentárias, como assistir a filmes, séries ou ler quadrinhos. “Podemos nos manter nesse universo, mas com uma atividade física”.

Libertas

Criado em 2017 por alunos da Universidade Federal de Minas Gerais, o time foi oficializado no ano passado e de lá para cá mantém treinamentos no campus da UFMG. “A gente trata o Quadribol como um esporte. Jogamos para participar de campeonatos”, pontua.

Como funciona o jogo na vida real?

Os times têm sete jogadores: um goleiro, três artilheiros, dois batedores e um apanhador. Os artilheiros e os goleiros usam uma bola de vôlei um pouco murcha, para que seja possível segurá-la com uma das mãos, já que a outra deve permanecer segurando a “vassoura” – no mundo real, um cano de PVC. O objetivo é fazer gols.

Já os batedores usam uma bola de borracha. Com ela, devem acertar os outros adversários. “Os jogadores são ‘queimados’ e precisam desmontar da vassoura, soltar a bola e voltar ao aro do time. Só assim podem montar na vassoura novamente e voltar a jogar”.

Os apanhadores só entram no jogo em momentos específicos. “Eles entram aos 18 minutos e precisam apanhar o pomo, que é uma bola de tênis que fica perto da cintura de um jogador neutro. A captura dessa bola rende 30 pontos para a equipe e encerra a partida”.

Nerd Experience, sábado e domingo, das 12 às 18h, no Shopping Cidade (Piso G10).

Fonte: Hoje em Dia / Foto: Maria Laura Fotografia/Divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *