Nas prorrogações, sonho do Brasil é adiado

Martin Rose/Getty Images

Apesar da dedicação brasileira, francesas aproveitam desorganização tática do time de Vadão e definem classificação às quartas da Copa com gol de bola aérea

O Brasil perdeu para a França no último domingo (23), em Le Havre, na França, pelas oitavas de final da Copa do Mundo feminina de 2019 e está eliminado no primeiro mata-mata do torneio. A seleção, guiada por Marta e Cristiane, se superou dentro de campo e e conseguiu levar o confronto com as donas da casa e favoritas à conquista da competição para a prorrogação, mas caíram no segundo tempo do período extra com um gol marcado por Henry. Antes, Gauvin havia aberto o placar para a França e Thaísa empatado a partida, ambos os gols na segunda etapa.

A Copa do despertar

Na saída de campo, uma emocionada Marta fez um desabafo acerca da necessidade de incentivo e estrutura para o futebol feminino no Brasil. “Não vai ter uma Formiga, Marta e Cristiane para sempre. O futebol feminino depende de vocês. Valorizem”, disse a eleita seis vezes melhor jogadora do mundo. Formiga e Cris já admitiram que este foi o último Mundial da carreira de ambas, mas a camisa 10 ainda não se pronunciou a respeito.
O 1 a 1 levou a partida das oitavas para a prorrogação, onde a vaga foi definida. No último minuto do primeiro tempo, Debinha recebeu de Geyse e, na cara de Bouhaddi, conseguiu tocar por baixo da goleira, mas viu a zagueira Bathy tirar o gol brasileiro em cima da linha. O castigo veio no minuto inicial do segundo tempo, com Majri batendo falta pela direita e Henry, livre na pequena área, só escorando para o gol e decretando o 2 a 1.

Times femininos

A Copa de futebol feminino certamente mudou a visão não só do Brasil, mas também do mundo em relação ao futebol, vale lembrar que em 2018, pela primeira vez os clubes brasileiros foram obrigados pela CBF a ter um time feminino profissional. Em suma, 13 dos 20 clubes precisaram iniciar suas equipes de futebol feminino adulto neste ano. Como é necessário investimento para a criação de um projeto próprio, mais da metade optou por fechar parcerias com times já formados.
Atlético
O Galo acertou parceria para a formação de sua equipe feminina de futebol. O acordo foi selado com o Prointer Futebol Clube, sediado na Barragem Santa Lúcia, em Belo Horizonte. No dia 19 de dezembro, no campo de treinamento do Prointer, as atletas receberam a notícia da parceria. A equipe feminina tem, em sua maioria, atletas com até 21 anos. A Cidade do Galo recebe jogos do time.

Cruzeiro
A Raposa aprensentou seu time feminino no dia (27) de março deste ano, a equipe cruzeirense é composta por 23 jogadoras, parte da base do time veio do América-MG, atual campeão mineiro feminino. Do rival, chegaram a coordenadora de futebol, Bárbara Fonseca, o técnico Hoffmann Túlio, de 31 anos, e mais seis jogadoras.

América-MG
O América-MG apresentou oficialmente o elenco da equipe feminina no dia 14 de março. A cerimônia aconteceu no CT Lanna Drumond e contou com a presença das 29 atletas que compoem o elenco, além da comissão técnica e do Gerente de Futebol Feminino, Leonardo Coelho. As Coelhinhas são as atuais tricampeãs mineiras.

Santos
O time feminino do Santos é referência np Brasil. As famosas Sereias da Vila, foi criado em 1997. Entre os principais títulos está o Bicampeonato da Libertadores da América (2009/2010) e o Torneio Internacional Interclubes em 2011. Em 2011 teve as atividades encerradas. Mas em março de 2015, com a nova administração, elas retornaram com força total. O time conta com 29 atletas, que disputam as principais competições nacionais, inclusive Marta faz parte do elenco do time.

Corinthians
A equipe de futebol feminino do Corinthians foi criada em 2016, inicialmente com uma parceria com o Grêmio Osasco Audax. Por duas temporadas, as meninas atuaram pelos dois clubes e conquistaram a Copa do Brasil Feminina, em 2016, e a Copa Libertadores da América, em 2017. No início de 2018, foi anunciada a separação dos clubes e a criação de um time feminino exclusivamente do Corinthians. O atual elenco treina no Parque São Jorge, conta com 24 atletas e é comandado pelo treinador Arthur Elias. A zagueira Mônica, representou o time, na Copa de futebol feminino.

Flamengo
A equipe de futebol feminino do Clube de Regatas do Flamengo foi criada em 2011.Depois de quatro anos parado, o projeto do futebol feminino do clube voltou a funcionar durante a gestão Eduardo Bandeira de Mello, através de uma parceria com a Marinha do Brasil. Desde então o clube conta com diversos títulos, como Campeonato Brasileiro2016, Campeonato Carioca 42015, 2016, 2017dentres outras conquisrtas. O elenco do time conta com 31 jogadoras.

Botafogo
O Botafogo anunciou seu elenco para o time feminino no dia (01) de abril, o elenco atual conta com 31 jogadoras, e com o técnico Sias.
Palmeiras
O futebol de campo feminino do Palmeiras foi introduzido no ano de 1997, sendo o clube um dos pioneiros na prática e popularização do esporte. O novo time foi apresentado oficialmente, no dia 13 de abril, na Academia de Futebol, a nova equipe feminina de futebol para a temporada 2019. Realizado em parceria com a Prefeitura de Vinhedo-SP, o projeto visa a participação do time nas principais competições profissionais do país.
O elenco conta com 20 jogadoras.

Vasco
O Futebol Feminino do Club de Regatas Vasco da Gama teve início nos anos 90, quando em quatro oportunidades o clube sagrou-se campeão brasileiro – 1993, 1994, 1995 e 1998, tendo revelado inúmeras jogadoras para a Seleção Brasileira e para o mundo, tais como: Pretinha, Fanta, Cenira e Meg. Atualmente está com avaliações para equipes Sub-15, Sub-18 e Adulta do Futebol Feminino abertas. Mais informações no link, http://www.vasco.com.br/

 

*Com informações do El País

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *