Na raça e no sufoco, Cruzeiro elimina o Fluminense na Copa do Brasil

Nas cobranças de penalidades, dos nove batidos, apenas quatro foram convertidos, sendo três da Raposa, que venceu por 3 a 1 e selou a classificação

Foi na raça, no sufoco e das mãos e pés dos principais jogadores da equipe que a classificação celeste chegou. E a partida teve de tudo: pênalti perdido por Sassá, Fábio defendendo pênalti e aceitando rebote, muito VAR, gol de bicicleta no último minuto, Fred lesionado, TH10 aplicando caneta, virada e penalidades. E tudo isso diante de um Mineirão lotado.

Agência i7/ Mineirão

O jogo

O empate em 1×1 na primeira partida deixou tudo aberto para o jogo de volta em Belo Horizonte. No início da partida, o Cruzeiro mostrou que estava disposto a fazer seu torcedor sorrir, mas a alegria virou frustração nas arquibancadas quando aos sete minutos, Dedé derrubou Brenner na área. Pênalti para o Fluminense após consulta ao VAR. Na primeira cobrança, Fábio defendeu o chute de Ganso, mas aceitou o rebote de Luciano. Mas, a arbitragem mandou voltar a cobrança por invasão na área. Ganso bateu de novo e abriu o placar. Com a derrota, a equipe de Mano Menezes estava dando adeus a competição. O gol desanimou o Cruzeiro que deixou o Fluminense chegar, mas Fábio estava sempre bem colocado no gol. Fred ainda saiu machucado e foi substituído por Sassá.

Na segunda etapa, Marquinhos Gabriel deu lugar a Pedro Rocha já no intervalo. Logo nos minutos iniciais, a cobrança de Mano Menezes no vestiário surtiu efeito. O Cruzeiro voltou com mais ânimo e vontade para buscar a classificação. Aos 6, Thiago Neves tentou. Aos 13, ele marcou. Após escanteio cobrado, Dedé cabeceou no alto. A bola sobrou para Cabral, que escorou para o meio da área e encontrou Thiago Neves livre no meio para empatar o jogo. O que estava bom podia melhorar. Aos 18, o árbitro assinalou pênalti para o Cruzeiro em cima de Pedro Rocha. Sassá foi para a cobrança, fraca e imatura, e Agenor defendeu e quebrou o clima do Mineirão. Aos 32, o VAR marcou outro pênalti para a Raposa, de Caio Henrique em Lucas Romero. A torcida pediu e Thiago Neves bateu, marcando o gol da virada no Mineirão. 2×1. Daí em diante o Fluminense saiu, pois precisava do empate para levar aos pênaltis. Fábio fez algumas defesas importantes, mas não conseguiu segurar uma bicicleta de João Pedro, de apenas 17 anos, que empatou a partida aos 52 minutos, no último suspiro. Frustração nas arquibancadas, cruzeirenses despencados no gramado e cariocas esperançosos. A vaga foi decidida nos pênaltis.

Douglas Magno/BP Filmes

Pênaltis

Se sobrou emoção na partida, sobrou tensão nas penalidades. A falta de pontaria levou a torcida a loucura. Confira a ordem das cobranças que levou a Raposa à próxima fase com resultado de 3×1:

Lucas Silva errou a primeira para o Cruzeiro, chutando pra fora
Ganso acertou a trave e também errou a primeira do Fluminense
Romero mandou na trave e errou a segunda cobrança do Cruzeiro
Caio Henrique marcou 1 a 0 para o Fluminense
Pedro Rocha empatou para o Cruzeiro
João Pedro perdeu o terceiro, defendido por Fábio, deixando a disputa em 1 a 1 após três cobranças
Sassá fez o segundo do Cruzeiro
Gilberto perdeu para o Fluminense e deixou nos pés do próximo cobrador a classificação
Thiago Neves, como sempre, marcou e deu números finais as cobranças: 3 x 1 – classificação cruzeirense

“É nesses momentos que eu tenho que jogar, que eu tenho que mostrar pro torcedor porque eu sou o camisa 10, porque sou um dos principais jogadores. Pude mais uma vez ajudar, brilhar com o pênalti que classificou” disse Thiago Neves.
Douglas Magno/BP Filmes

E agora?

Com oito equipes classificadas, restando apenas Santos ou Atlético Mineiro que se enfrentam na noite de hoje (6), às 20h no Pacaembu (Primeiro jogo ficou 0x0), o sorteio da próxima fase acontece na próxima segunda-feira (10).

Internacional, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Atlhetico Paranaense, Cruzeiro, Bahia e Santos ou Atlético-MG estão nas quartas e o sorteio decidirá os confrontos e mandos de campo.

 

Redação CSul – Iago Almeida / Foto: Vinnícius Silva/ Cruzeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *