Minas e Praia terão tempo extra antes das semifinais da Superliga de Vôlei

Dentil-Praia Clube e Camponesa-Minas conseguiram “poupar trabalho” nesta fase da Superliga Feminina como desejavam. Nas quartas de final do torneio, as duas representantes mineiras conseguiram despachar suas rivais na série melhor de três em apenas dois jogos, ganhando tempo maior de preparação para as semifinais. Se tivessem perdido o último jogo, Minas e Praia precisariam entrar em quadra nessa segunda e ver o tempo de recuperação e preparação para as semifinais, caso vencessem, bastante reduzido. Enquanto as uberlandenses passaram pelo Vôlei Bauru-SP, o Minas superou o Fluminense.

“Elas vieram com outra disposição, sabíamos que seria um jogo bem mais difícil do que o primeiro. Vencemos no suor e foi um bem-vindo triunfo. Final de temporada é sempre cansativo, esses jogos em sequência nos desgastam, e conseguimos fechar logo as quartas de final. Agora poderemos descansar um pouco antes de retomarmos os treinos com tudo e já começar a pensar no Sesc”, comenta a central Carol Gattaz, do Minas.

O time de BH encara a equipe do técnico Bernardinho, e o primeiro confronto da série melhor de cinco jogos será na sexta-feira, às 21h30, na capital mineira. O Dentil-Praia vai enfrentar o Vôlei Nestlé-SP no mesmo dia, às 19h, dentro de casa.

Reforçado. Para o Praia Clube, a classificação após o segundo jogo foi ainda mais importante por ter dado mais tempo de recuperação para a capitã Walewska. A central sofreu com uma inflamação no joelho ainda antes do primeiro duelo diante do Bauru. Na partida seguinte, ela entrou em quadra somente nos últimos minutos, aumentando a expectativa para contar com ela diante do Vôlei Nestlé.

“Queremos chegar nas melhores condições, estamos evoluindo, já conseguimos colocar a Wal em ação, e nossos problemas físicos estão quase todos superados. Neste momento, será muito importante ter força máxima. Temos grandes jogadoras individualmente falando, mas nossa maior força está no coletivo”, pontua o técnico Paulo Coco.

A jogadora, uma das referências do elenco do Triângulo, respirou aliviada ao ver que sua condição física melhora a cada dia. “Foi uma lesão inesperada em um momento crucial. Eu me preparo o ano inteiro para chegar bem neste momento. Malhei forte nas últimas três semanas, fiz quase que uma pré-temporada neste tempo. Comecei os treinos com bola nos últimos dias, consegui fazer um coletivo e agora tenho uma semana a mais para me preparar. Essa vitória foi boa para me dar esse respiro antes de sexta-feira. Ganhamos um tempo maior de preparação, e será uma semana longa para a gente pensar bem no dia a dia”, comemora.

Fonte: O Tempo / Foto: Douglas Magno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *