Mano garante Arrascaeta pronto e Cruzeiro ofensivo até no banco contra o Boca Juniors

O Cruzeiro não tem outra alternativa a não ser atacar o Boca Juniors. Depois de perder o duelo de ida por 2 a 0 na Bombonera, a equipe entrará em campo com a missão de vencer no mínimo pelo mesmo placar para levar a decisão para os pênaltis. Para avançar no tempo normal, terá que superar os argentinos por três ou mais gols de diferença no duelo que será disputado no Mineirão, às 21h45 (de Brasília) desta quinta-feira.

Um dos destaques do Cruzeiro nesta temporada é a única dúvida entre os titulares para esta quinta. Arrascaeta, vice-artilheiro do time em 2018, com 11 gols, se recuperou de lesão na coxa e voltou aos gramados no domingo, após 20 dias fora. Mano garante que, apesar do tempo fora, o uruguaio e também Thiago Neves, que teve um problema muscular no jogo de ida contra o Boca, estão prontos para a partida no Mineirão.

– Os dois atletas estão prontos para jogar. O quanto que cada um vai jogar vai depender do que precisamos fazer. Em determinados momentos da partida, (o time) precisa arriscar mais. São jogadores decisivos. Estamos felizes em contar com os dois. Felizes por contar com todos.

Com o time praticamente definido, Mano Menezes pensa também no banco de reservas. Por incrível que pareça, a estratégia que envolve a escolha da composição de suplentes também é muito importante. Isso porque, nas competições organizadas pela Conmebol, apenas sete jogadores podem ficar como opções, enquanto nos torneios da CBF são 12 por partida. Com o time precisando fazer o resultado, Mano garante que até mesmo o banco será ofensivo.

Sassá deve ser uma das opções de Mano Menezes no banco para duelo contra o Boca — Foto: Vinnicius Silva
Sassá deve ser uma das opções de Mano Menezes no banco para duelo contra o Boca — Foto: Vinnicius Silva

– O Cruzeiro vai atacar, precisa atacar, é a hora de correr riscos. Vamos correr riscos de maneira organizada. (…) O mais importante é a equipe, o banco vai estar bem. Mas é claro que uma das premissas é essa, vai obedecer isso (opções ofensivas). Claro, também, que não dá para colocar oito atacantes, senão não terá ninguém para levar as bolas para eles.

Entre as opções de ataque, fica a curiosidade sobre a presença ou não de Fred no banco. O camisa 9 passou por cirurgia no joelho e, depois de seis meses, voltou a jogar. No domingo, contra o Palmeiras, ficou em campo por 30 minutos. A tendência é que ele não seja relacionado, já que Sassá e Raniel têm melhor condição física.

Fonte: Globo Esporte / Foto: Vinnicius Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *