Mais um: Após sete jogos sem vitória, Gilson Kleina é demitido da Chapecoense

A dança dos técnicos no Campeonato Brasileiro 2018 não para. Após nova rodada, um técnico é demitido ou colocado na corda bamba para sofrer pressão.
Ao final da 17ª rodada, disputada no final de semana, chegou ao fim a passagem de Gilson Kleina no comando da Chapecoense. O treinador foi demitido na noite desta segunda-feira, um dia depois do empate por 1 a 1 diante do Sport, na Ilha do Retiro. Ao lado do comandante, deixam o clube os auxiliares Fabiano Xhá e Juninho, além do diretor executivo Rui Costa.

Gilson Kleina vinha sendo ameaçado no cargo há algumas semanas. A sequência de sete jogos sem vencer (seis no Brasileirão e um na Copa do Brasil) foi crucial para a saída do treinador. Ele dirigiu a Chapecoense em 51 jogos, com 21 vitórias, 20 empates e dez derrotas, com um aproveitamento de 54,25%, boa parte dele conquistado no ano passando, quando foi campeão simbólico do returno do Brasileirão.

Neste ano, a situação mudou. A Chapecoense fez um bom Campeonato Catarinense, mas acabou perdendo o título para o Figueirense. No Brasileirão foram três vitórias em 17 jogos disputados. Atualmente, o time catarinense ocupa a 16ª colocação, com 18 pontos. Na zona de rebaixamento, o Santos tem 17 e um jogo a menos.

Novo técnico

Os dois primeiros nomes que surgiram para substituir Kleina são os de Vagner Mancini, ex-Vitória e primeiro técnico a assumir a Chapecoense após o fatídico acidente, e Guto Ferreira, que deixou o Bahia um pouco antes da parada para a Copa do Mundo.

Enquanto um novo técnico não é oficializado, a Chapecoense será comandada por Emerson Cris, do Sub-23. No entanto, a expectativa é anunciar o treinador antes da partida diante do Corinthians, no próximo domingo, na Arena Condá, pela 18ª rodada do Brasileirão.

Fonte: Super Esportes / Foto: Sirli Freitas/Chapecoense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *