Humilhada, Argentina não resiste à precisão espanhola e leva goleada

Há um desequilíbrio na Força. E a Argentina, sem sua maior estrela, Messi, poupado, pagou o pato, nesta terça-feira, por cruzar o caminho da Espanha, em amistoso em Madri. Cirúrgica, a seleção de Julen Lopetegui não perdoou os rivais e aplicou uma impiedosa goleada por 6 a 1. Desde 1º de abril de 2009, nas eliminatórias para a Copa de 2010, em La Paz, na Bolívia, que os atuais vice-campeões mundiais não perdiam por um placar tão elástico.

De um dos camarotes do estádio do Atlético de Madrid, o camisa 10 do Barcelona e da Argentina assistiu, atônito, ao passeio espanhol.

– É a primeira vez que faço três gols e, claro, estou muito feliz. Aqui tenho muita confiança do treinador. E, apesar do resultado, não foi fácil. Não há dúvidas de que esta foi uma partida de preparação e temos muito caminho pela frente – disse o artilheiro da noite, Isco.

Não é de hoje que a zaga é o tendão de Aquiles da Argentina. E, novamente, o setor defensivo voltou a apresentar falhas. Além da fragilidade da linha de quatro à frente de Romero, a falta de precisão de seu centroavante foi outra característica do elenco comandado por Jorge Sampaoli, que, apesar do pouco à frente da seleção, vê a pressão aumentar. O treinador chegou nos últimos quatro jogos das eliminatórias (a classificação só foi garantida na rodada final).

— Temos que aprender com nossos erros. Não esperávamos um rival que nos dominasse com tanta contundência — reconheceu Sampaoli.

Por outro lado, a Espanha, campeã do mundo em 2010 e após decepcionar na Copa de 2014, no Brasil, e cair na primeira fase, volta a impressionar. Na sexta, o elenco de Lopetegui mostrou grande futebol no empate em 1 a 1 com a Alemanha.

Nesta terça, aos sete minutos, Higuaín desperdiçou chance inacreditável, ao mandar por cima do gol, da pequena área, logo depois de cruzamento perfeito de Meza da esquerda.

O erro do camisa 9 custou ainda mais caro porque, cinco minutos depois, Iniesta roubou a bola na intermediária, rolou para Asensio, que achou Diego Costa na entrada da área. O brasileiro naturalizado espanhol não desperdiçou e estufou as redes. Romero, que se chocou com o atacante na jogada, deixou o campo para a entrada de Caballero.

Asensio foi o campeão das assistências no clássico. Aos 27, o cruzamento açucarado da direita achou Isco, livre, para ampliar o placar.

A precisão que faltou a Higuain na primeira chance da partida sobrou a Otamendi. Aos 39, o zagueiro subiu e tocou de cabeça, após escanteio da esquerda, para diminuir o placar.

Ver imagem no Twitter

¡¡FINAL EN MADRID!! ¡Vaya partidazo que hemos hecho!

Mas o domínio era da seleção dirigida por Julen Lopetegui, que chegou à goleada no início do segundo tempo. Aos sete, Iniesta fez ótimo lançamento para Aspas cruzar e Isco marcar. Dois minutos depois, Thiago Alcântara roubou a bola e, após triangulação com Isco e Aspas, ampliou.

O quinto gol contou com uma colaboração ainda maior da zaga argentina, aos 28. De Gea lançou Aspas, com toda liberdade do mundo, dominou e tocou na saída de Caballero. No minuto seguinte, em nova falha argentina na saída de bola, Isco não perdoou. Daí pra frente, alguns jogadores argentinos perderam a cabeça e apelaram para violência.

Fonte: O Globo / Foto: Francisco Seco / AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *