Goleiro Renan Rocha fala sobre pandemia e expectativa de retorno no Boa Esporte

Em entrevista exclusiva ao CSul, atleta avaliou como positivo retorno aos treinamentos, relata que jogadores seguem treinando seguindo uma série de medidas de segurança e não esconde ansiedade pela volta dos jogos.

Redação CSul – Alisson Marques/Iago Almeida
Foto destaque: Arquivo/CSul

O futebol brasileiro segue sem previsão de retorno dos jogos, no entanto, alguns clubes já retomaram atividades seguindo medidas de segurança e prevenção à Covid-19.

No Boa Esporte não é diferente, a equipe de Varginha retornou as atividades no início do mês. O time ficou quase três meses parado, devido à pandemia do novo coronavírus. A última partida foi realizada no dia 15 de março, no empate em 1 x 1 com o Uberlândia, em Varginha.

Porém, se em campo o Boa Esporte teve que realizar uma parada forçada, fora deles a diretoria seguiu à todo vapor; seis jogadores foram contratados, o auxiliar técnico, Gustavo Brancão, também chegou ao time boveta.

Renan Rocha participa de entrevista exclusiva ao CSul:

Um dos pilares do atual elenco, o goleiro Renan Rocha, conversou com o CSul. Renan comentou sobre o atual momento do clube, a expectativa para o retorno, sua preparação, dentre outros assuntos, confira a entrevista completa:

  • Como você está encarando esse momento único e tão complexo de pandemia?

“Está sendo complicado, mas em tudo a gente vai se adaptando e como tem de ficar mais em casa, tenho aproveitado pra aproveitar o tempo com meu filho.”

  • O que mais interfere na vida de um profissional como você essa ‘parada forçada’?

“Foi uma pausa inesperada, estava num bom momento físico e bem tecnicamente, mas foi interrompida essa boa fase, agora é começar tudo do zero novamente.”

  • Qual a principal expectativa para o retorno das competições?

“Gostaria que voltasse o quanto antes os jogos, mas vamos esperar com ansiedade e se preparando ao máximo para que quando começarem os jogos, poder atuar num nível bem alto.”

  • O modelo de retorno do futebol implantado na Alemanha está sendo um sucesso e ligas como a espanhola, portuguesa e inglesa já estão adotando essas medidas para também retornarem. Acha que o Brasil consegue fazer o mesmo?

“Com certeza consegue sim, há pessoas muito capacitadas dentro do nosso futebol, é só uma questão de se organizarem e seguirem os modelos europeus para que o nosso futebol volte.”

  • Em qual fator a pandemia influenciará mais no mundo esportivo: técnico ou financeiro?

“Acredito que na parte técnica será pouco, pois começando os jogos, todos irão melhorando fisicamente e tecnicamente assim como no início de toda temporada. Já a parte financeira acho que é a mais afetada, já estamos sofrendo com isso, e como toda economia do nosso país está tendo dificuldades.”

  • Como está sendo a retomada dos treinamentos. No seu caso específico está tendo alguma atividade com bola?

“Estamos treinando em grupos pequenos, sem poder usar vestiários ou trocar de roupa no clube, focalizando mesmo a parte física, sem contato com bola ou físico com outros atletas.”

  • Como está o grupo após a parada? Saíram muitos jogadores?

“O grupo teve poucas baixas e chegaram novos jogadores, acredito que temos um bom plantel para almejar algo grande quando retornarmos aos campeonatos.”

  • Avalia como positivo esse retorno aos treinos?

“Retorno foi fundamental pra retomarmos nossa parte física e agora ficamos na expectativa da liberação dos jogos para podermos desempenhar nosso melhor trabalho dentro de campo.”

Competições em 2020

O Boa Esporte ainda terá pela frente o fim do Campeonato Mineiro (caso retorne), e o Campeonato Brasileiro da Série C. Vale lembrar que o time foi eliminado da Copa do Brasil, na segunda fase, pelo Cruzeiro.

Boa Esporte foi eliminado nos pênaltis após grande atuação contra o Cruzeiro/Foto: Iago Almeida/CSul

A equipe de Varginha vive expectativa de retornar para Série B, em 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *