Goleiro Bruno pode ser solto ainda este ano

Condenado pelo assassinato de Eliza Samúdio, o goleiro Bruno Fernandes pode deixar a prisão ainda no ano de 2018. O ex-Flamengo, que atualmente se encontra no presídio de Varginha, teve um atestado de pena atualizado nesta última sexta-feira (2). Assim, poderia pedir a mudança para regime semiaberto a partir do dia 24 de novembro.

Para que isto aconteça, o goleiro precisa cumprir 2/5 de sua pena pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza, ou seja, 7 anos, e ainda 1/6 da pena por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, seis meses e 15 dias. A progressão ainda será recalculada e pode tirar 42 dias da conta por seus trabalhos no presídio. Ainda segundo o documento, já foram cumpridos cinco anos, oito meses e dois dias de pena, mas não foram levados em conta o tempo de prisão antes de abril de 2013, na cidade de Contagem.

O advogado do goleiro ainda entrou com pedido de revisão de falta grave cometida em Contagem, revisão da pena e ainda autorização para que Bruno pudesse atuar pelo Boa Esporte, mas todos os pedidos foram negados pelo juiz da 1ª Vara Criminal e Execução Penal de Varginha, Tarciso Moreira de Souza.

Desde o segundo semestre de 2017, Bruno dá aulas de futebol no Nucap (Núcleo de Capacitação para a Paz), para mais de 50 crianças e adolescentes filhos de presos e ex-presos. No local, ele não tem acesso à área externa nem a familiares dos alunos.

Liberdade
Em fevereiro de 2017, o goleiro conseguiu um habeas corpus em Brasília e foi libertado da prisão onde estava detido em Santa Luzia, cidade localizada na Grande Belo Horizonte. Logo após a liberdade, foi contratado pelo Boa Esporte para jogar profissionalmente por duas temporadas.

No entanto, a passagem de Bruno Fernandes pelo time de Varginha durou pouco menos de dois meses. Foram apenas cinco partidas como goleiro da equipe, já que em abril daquele ano, a Justiça determinou que ele voltasse à prisão novamente.

Fonte: Blog do Madeira \ Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *