Garotos decidem contra Caldense e mantêm invencibilidade do Guarani

Dois garotos de 19 e 20 anos salvaram o Guarani de um resultado frustrante, diante da torcida, na manhã deste sábado. Marcolino, logo no primeiro toque na bola, e Lorran, em uma pancada no ângulo esquerdo, marcaram gols decisivos no segundo tempo e decidiram a vitória sobre a Caldense, em jogo-treino no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. O placar apertado de 3 a 2 fica justo pelo que produziram, debaixo de um fortíssimo calor, os dois times, ambos em fase de preparação para os próximos campeonatos estaduais.

Watson, outra cria da base alviverde, abriu o placar em contra-ataque veloz no primeiro tempo, mas a Caldense conseguiu o empate com Thiago Azulão, após bobeira do goleiro Gatti. Na segunda etapa, Marcolino recolocou o Bugre na frente, mas Marcelo Régis, em pênalti cometido por Carpini, igualou de novo. No minuto seguinte, Lorran acertou um belo chute e fechou a conta. O Guarani ainda teve dois gols anulados por impedimento, um em cada tempo, feitos por Rai.

Lorran atacante Guarani (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)Lorran festeja bastante o golaço que marcou na vitória do Guarani em Campinas.
(Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)

O Guarani esteve sempre mais próximo do gol do que a Caldense, mas mostrou deficiências mesmo quando tinha vantagem no placar. A equipe de Pintado ficou separada em dois blocos, defesa e ataque, que pouco se comunicavam com a bola nos pés. Fumagalli, principal meia de criação e vetado por problemas físicos, fez falta. O time não sofreu sustos atrás, mas também exigiu bem pouco da defesa mineira. Caça-Rato, ovacionado pela torcida, jogou por 65 minutos.

Pintado escalou o Bugre neste sábado em um 4-1-4-1, com: Gatti; Oziel, Carpini, Mateus Alves e Denis Neves; Diego Silva; Watson, Lenon, João Vittor e Rai; Caça-Rato. No segundo tempo, entraram Lorran, Valdeir, Marcolino, Kim, Eduardo, Marcinho e Luiz Marcelo, nos lugares de João Vittor (intervalo), Rai, Caça-Rato, Watson, Oziel, Denis Neves e Lenon. A Caldense, por sua vez, atuou com: Neguet; Jefferson Feijão, Jailton, Paulão e Rafael Estevam; Michel Elói, Michel Benhami, Ewerton Maradona e Thiago Azulão; Edu Capetinha e Rafamar.

Marcolino meia Guarani (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)Marcolino marcou logo no primeiro toque na bola e ajudou o Bugre a vencer.
(Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)

Esta é a terceira vitória bugrina em jogos-treino preparatórios para a Série A2. Antes de bater a Caldense, o Guarani fez o mesmo com Inter de Limeira (3 a 1) e RB Brasil (2 a 0), todos em Campinas. A estreia no Paulista acontece no fim de janeiro, contra o Monte Azul. Enquanto isso, a Caldense também segue em preparação. Os próximos desafios serão contra o RB Brasil, no dia 30, e Santo André, no dia 16. A estreia no Campeonato Mineiro está marcada para 31 de janeiro, contra o Boa Esporte, em Poços de Caldas.

O jogo

Nenhum dos times teve domínio no primeiro tempo. Sob forte calor, ambos optaram por trocar mais passes e evitar infiltrações em velocidade no meio das defesas. O recurso mais utilizado foi a bola longa. Assim surgiu a jogada do gol do Guarani. Denis Neves, do campo de defesa, puxou contra-ataque e virou a bola com categoria da esquerda para a direita. Watson dominou entre os zagueiros, avançou com liberdade e bateu na saída do goleiro Neguet.

Watson e Caça-Rato treino Guarani (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)Watson e Caça-Rato comemoram primeiro gol do Bugre, em jogada criada por Denis Neves.
(Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)

O primeiro gol até animou o Guarani por alguns minutos. Em um curto intervalo de tempo, dos 20 aos 32 minutos, o Bugre finalizou três vezes, com Mateus Alves, Caça-Rato e João Vittor, mas nenhuma na direção do gol. Aos poucos, a Caldense equilibrou a partida e se aproveitou de uma falha de Gatti para empatar. O goleiro tentou acompanhar Rafael Estevam após bola cruzada da direita para a esquerda. O lateral pôs na área e Thiago Azulão empatou.

As mudanças feitas pelos dois técnicos tiraram um pouco da cara da atividade. O Guarani teve dificuldades para impor seu estilo de jogo, mesmo com mais velocidade, e só conseguiu furar a defesa mineira após a entrada de Marcolino. No primeiro toque na bola, o garoto completou cruzamento de Lorran e desempatou o jogo-treino. Caça-Rato, que havia saído segundos antes, teve que comemorar no banco de reservas.

O teste ainda teve dois momentos de emoção. Carpini cometeu pênalti, em chance que a Caldense não desperdiçou. Marcelo Régis deslocou Gatti e bateu no canto esquerdo, sem a possibilidade de defesa. Quando a torcida ensaiava um coro de insatisfação, Lorran aproveitou dividida perto da área. ganhou a bola e enfiou no ângulo esquerdo. Edilson Guerra, reserva do Bugre em 2015, não conseguiu fazer a defesa para a Caldense.

Caça-Rato atacante Guarani (Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)Caça-Rato foi ovacionado pela torcida novamente, mas não teve boa atuação.
(Foto: Rodrigo Villalba / Memory Press)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *