Galo vence a valente URT e avança para a décima final seguida no Mineiro

Robinho e companhia tiveram dificuldade para vazar a meta da URT (Foto: Bruno Cantini/ Flickr Atlético-MG)
Robinho e companhia tiveram dificuldade para vazar a meta da URT (Foto: Bruno Cantini/ Flickr Atlético-MG)

Assim como nos dois encontros anteriores entre Atlético-MG e URT, a equipe de Patos de Minas mostrou-se ser uma equipe muito organizada, principalmente defensivamente. Não foi diferente no Independência, neste sábado, pelo segundo jogo das semifinais. O Galo teve a posse de bola no campo de ataque na maior parte do jogo, mas encontrou muitas dificuldades de passar pela defesa adversária. Só conseguiu furar a retranca na segunda etapa quando a URT cansou e afrouxou a marcação, com Lucas Pratto fazendo 1 a 0 e garantindo um lugar na final do estadual pela 10ª vez seguida. Nos acréscimos, Rafael Carioca aumentou o placar e selou a vitória(confira os gols no vídeo acima).

O argentino, que em 2015 fez os dois gols no segundo jogo da semifinal contra o Cruzeiro, voltou a ajudar o Galo a chegar à final, acabando com os sonhos da URT. Campeão do interior, o equipe de Patos de Minas vendeu muito caro a classificação do Atlético-MG e sai de cabeça erguida do Estadual, como campeã do interior.

Agora o Atlético-MG espera por América-MG ou Cruzeiro, que decidem a vaga na decisão, neste domingo, no Mineirão. O Coelho tem a vantagem, por ter vencido por 2 a 0 o primeiro jogo. O próximo compromisso do Atlético-MG é na quarta-feira, mas pela Libertadores. O time alvinegro encara o Racing, em Buenos Aires, às 19h30 (de Brasília), pela primeira partida das oitavas de final.

Domínio alvinegro, placar em branco

Apesar do empate ser do Atlético-MG, a URT começou na retranca, dando espaço para os donos da casa jogarem e buscando o contragolpe. Como de costume, o Atlético-MG se impôs e marcou em cima. Na maior parte do tempo, teve a posse de bola no campo de ataque, mas pecava no último passe, não levando perigo para o gol de Follmann. A bola aérea era uma das saídas, mas sem efeito contra a bem postada defesa do time de Patos de Minas durante todo o primeiro tempo.

Para a segunda etapa, o técnico Ademir Fonseca fez duas mudanças logo de cara. A marcação da URT adiantou, mas o domínio seguiu do Atlético-MG. Quando teve espaço, os visitantes quase conseguiram o objetivo, mas Victor fez grande defesa em cabeçada de Mauro Viana.

O susto ligou o alerta no Galo e na torcida, que, das cadeiras, passou a pedir por Cazares, querendo mais criatividade. Sem Aguirre atender aos pedidos, as vaias começaram, mas elas se transformaram em grito de “gol” aos 27 minutos. Douglas Santos cruzou para Pratto, que não perdoou e vazou a meta de Follmann, dando tranquilidade.

O gol tranquilizou os jogadores em campo e a torcida nas arquibancadas. A URT, precisando virar para se classificar, não conseguiu pressionar e ainda viu Rafael Carioca marcar o segundo, aos 48 do segundo tempo, sacramentando a classificação. Fim de campeonato para a URT, empolgação para o Atlético-MG antes do jogo decisivo pela Libertadores.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *