Galo tenta superar São Paulo para manter sonho do bi da Libertadores

Atlético e São Paulo decidem, nesta quarta-feira, o primeiro classificado às semifinais da Copa Libertadores da América. Além disso, quem seguir à próxima fase do mata-mata será o último representante brasileiro na competição continental. Com desfalques certos, o Galo conta com a força e o apoio da torcida e a mística do Horto para conseguir a vitória e a vaga. Para o Tricolor, a volta de Michel Bastos completa o time titular de Edgardo Bauza. Diego Aguirre, por outro lado, faz mistério e não divulga os 11 iniciais do Alvinegro que tentaram continuar a campanha para o bicampeonato.

O Galo deverá ter uma festa como poucas vezes se viu em Belo Horizonte e os jogadores já declararam que esperam que a torcida jogue junto com o time, pressionando o São Paulo. Além da recepção calorosa da massa, com a tradicional Rua de Fogo nas imediações do Independência, e dos fogos de artifício disparados da cobertura do estádio, os atleticanos prepararam um mosaico, papéis picados e um novo ‘apitaço’ para atrapalhar o adversário durante o duelo. Os torcedores devem levar apitos de festas e fazer muito barulho quando os jogadores do Tricolor tiverem a posse de bola. Todos os ingressos para a torcida do Atlético, inclusive camarotes, estão esgotados e a previsão é de casa cheia.

Mais que o palco de viradas importantes em jogos eliminatórios da conquista da Libertadores, em 2013, o Independência deverá servir de caldeirão para que o Atlético busque o resultadonecessário para avançar no torneio continental. Para Victor, a força da torcida pode empurrar o time em campo e jogar contra o adversário. “O Atlético é um time forte no Independência, pela ligação forte com a torcida, que apoia, incentiva e pressiona o adversário. Nós conseguimos captar isso e é um fator importante para pressionar o São Paulo”, comentou o goleiro e ídolo do Galo.

Ainda que tenha a massa ao seu lado, o Alvinegro não pode perder a cabeça, entrar em desespero para tentar marcar gols, se desorganizar em campo e se descuidar na defesa. Palavras do próprio Victor. “Temos que jogar com inteligência e equilíbrio, é um jogo que jogamos no limite. Temos a necessidade de fazer o gol e não podemos proporcionar situações que o adversário chegue ao gol. Temos responsabilidades defensivas. Futebol não se ganha de qualquer forma, há uma estratégia e é preciso seguir uma linha para tirar a vantagem do São Paulo”, disse Victor. “É preciso atenção, organização. Não é no desespero que vamos reverter. Vejo o time em condições de reverter, não só pelo histórico, mas pela qualidade do nosso elenco”, complementou.

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Para manter o mistério na escalação, Diego Aguirre fechou os treinamentos de preparação da equipe na Cidade do Galo visando a partida contra o clube paulista. Nos poucos minutos a que a imprensa teve acesso às atividades, ficou comprovado que Robinho segue como dúvida e pode não estar recuperado da lesão na coxa para entrar em campo. Mas pode também ser opção no banco de reservas. Além do craque, o técnico atleticano também tem a certeza de, pelo menos, mais dois desfalques importantes. Os volantes titulares Rafael Carioca e Júnior Urso estão suspensos e não podem jogar contra o Tricolor.

Mesmo sem confirmar o time que entra em campo, é bem provável que o comandante alvinegro opte por Eduardo fazendo dupla com Leandro Donizete e Cazares como elo de ligação no meio-campo. Com Patric de um lado, a dúvida deve ser o companheiro de Pratto no ataque. Carlos e Clayton disputam a posição, com Robinho correndo por fora, caso seja liberado.

Atlético e São Paulo decidem quem será o primeiro classificado às semifinais da Libertadores. Quem passar nesta eliminatória será o último representante brasileiro na competição e pode pegar o Atlético Nacional, na próxima fase. O time colombiano foi o melhor da fase de grupos e tem que reverter uma situação idêntica à do Galo para avançar. Caso não consiga, o adversário do Alvinegro pode ser o Rosário Central, da Argentina. Isso se o Boca Juniors não passar pelo Nacional do Uruguai. Nesse caso, pelo regulamento, duas equipes de um mesmo país têm de se enfrentar. Com esse cenário, Atlético ou São Paulo enfrentariam o vencedor de Pumas, do México, e Independiente del Valle, do Equador.

São Paulo

O técnico Edgardo Bauza não tem nenhum desfalque para montar o Tricolor para o confronto contra o Galo. O treinador argentino ainda conta com a volta de Michel Bastos e pode escalar o time considerado titular para o duelo. O meia ficou no banco na partida de ida, no Morumbi, entrou no segundo tempo e decidiu o jogo com um gol de cabeça. Para o São Paulo, qualquer vitória, empate, ou derrota simples, desde que marque pelo menos um gol, servirá para avançar na Libertadores.

ATLÉTICO X SÃO PAULO

Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Eduardo e Cazares; Patric, Carlos e Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre

São Paulo
Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos, Ganso e Kelvin; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza

Motivo: jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores
Estádio: Independência
Data e hora: quarta-feira, dia 18 de maio, às 21h45

Árbitros: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Horácio Ferreiro (URU)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *